A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) informou nesta terça-¬feira que as exportações do setor em junho somaram 9,3 milhões de pares, o que representou um aumento de 12,5% em comparação ao volume embarcado no mesmo mês de 2015. No período, o faturamento cresceu 7% em dólar, para US$ 84 milhões.

Na comparação a maio deste ano, houve avanço de 11% em volume e de 17% em faturamento. De acordo com a entidade, o dólar valorizado em relação ao real e a qualidade do calçado brasileiro contribuíram para a melhora no desempenho das indústrias exportadoras no período. No primeiro semestre, as exportações chegaram a 58 milhões de pares embarcados, 3,3% acima do volume registrado na primeira metade de 2015. Em faturamento, os embarques somaram US$ 451,47 milhões, montante 2,7% inferior ao total auferido em igual intervalo do ano passado.

Os principais países compradores foram Estados Unidos, Argentina e França. Na avaliação da Abicalçados, as constantes oscilações do câmbio e o cenário político brasileiro geram insegurança para os negócios. A entidade esperava um desempenho melhor de exportações no início do ano, quando o dólar chegava a R$ 4. Mas com a valorização da moeda americana, a perspectiva agora é de uma recuperação mais lenta dos embarques de calçados.

Ao mesmo tempo, o dólar valorizado ajuda a inibir as importações de calçados, juntamente com a queda na demanda interna. No primeiro semestre, as importações caíram 35% em volume, para 12,54 milhões de pares. Em valor, houve recuo de 38,3%, para US$ 174,7 milhões. As principais origens dos produtos são Vietnã, Indonésia e China.

Fonte: Valor Econômico