O laboratório AstraZeneca, que desenvolve uma vacina contra a covid-19 em parceria com a Universidade de Oxford, informou, em comunicado, que expandiu para a fase 3 de testes do produto nos Estados Unidos. Ao todo, deverão participar dos testes cerca de 30 mil americanos adultos de todas as idades.

O teste no território americano é financiado pela Autoridade de Desenvolvimento Biomédico Avançado (Barda) dos EUA e pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), parte dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, e liderada pela AstraZeneca.

“Estamos satisfeitos que a AZD1222 [denominação da vacina] demonstrou segurança e imunogenicidade em todos os grupos de idade adulta e estamos orgulhosos de colaborar com a Barda e o NIAID para acelerar o desenvolvimento desta vacina. Os ensaios clínicos devem demonstrar que a vacina protege contra a doença covid-19 e é aprovada para uso, vamos trabalhar duro para torná-la globalmente disponível de maneira justa e equitativa o mais rápido possível”, afirmou Mene Pangalos, vice-presidente executivo de pesquisa e desenvolvimento de biofarmacêuticos da AstraZeneca, em comunicado.

Em maio de 2020, a AstraZeneca recebeu apoio de mais de US$ 1 bilhão da Barda para o desenvolvimento, produção e distribuição da vacina. A fase 3 de testes nos EUA faz parte deste acordo de financiamento.

Os centros de testes nos Estados Unidos recrutarão até 30 mil adultos com 18 anos ou mais, de diversos grupos étnicos e geográficos que são saudáveis ou têm condições médicas subjacentes estáveis, incluindo aqueles que vivem com HIV e que correm maior risco de infecção pelo vírus. Do grupo escolhido, cerca de dois terços receberá a vacina e a outra parte receberá uma espécie de placebo.

Além dos EUA, deverão acontecer em breve testes também no Peru e no Chile.

“O desenvolvimento clínico do AZD1222 está progredindo globalmente, com testes clínicos em estágio final em andamento no Reino Unido, Brasil e África do Sul, e testes estão planejados para começar no Japão e na Rússia”, afirmou a AstraZeneca, em nota. “Esses ensaios, junto com o ensaio clínico de fase 3 dos Estados Unidos, envolverão até 50 mil participantes em todo o mundo. Os resultados dos testes em estágio final são esperados ainda para este ano, dependendo da taxa de infecção nas comunidades de testes clínicos.”

A companhia também informou que as parcerias feitas com Rússia, Coreia do Sul, Japão, China, América Latina e Brasil elevaram a capacidade global de abastecimento para três bilhões de doses da vacina.



Source link