Um levantamento da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) indicou que a taxa de infecção do coronavírus dobrou em Ribeirão Preto (SP). Os pesquisadores afirmam que, no início da pandemia, uma pessoa infectada contaminava outra. Agora, cada morador que testou positivo para a Covid-19 transmite o vírus para outros dois.

“Nestas três últimas semanas, a taxa de infecção aumentou e, com o número de sub-notificação de exames, a gente tem estimado que cada 100 pessoas têm transmitido o vírus para 200 pessoas, o que torna algo descontrolado em termos de Vigilância Sanitária”, diz o diretor da Fiocruz, Rodrigo Stabeli.

Os pesquisadores dizem ainda que esta é uma das maiores taxas de infecção entre as cidades do estado de São Paulo. Os gráficos da Fiocruz apontam que, entre 14 e 20 de julho, Ribeirão Preto registrou cerca de 2,8 mil casos, enquanto na semana anterior houve aproximadamente 2 mil registros.

Coordenador da Fiocruz em Ribeirão Preto, Rodrigo Stábeli está preocupado com o crescimento da Covid-19 — Foto: EPTV/Reprodução

Ainda segundo a pesquisa, cerca de 410 casos foram notificados por dia entre 14 e 20, enquanto na semana anterior a média era de 285 registros diários. Os números são divulgados diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde.

“O número de casos tem dobrado a cada semana. O comportamento de movimentação tem feito o vírus se alastrar muito rapidamente, fazendo com que essa infecção se torne descontrolada e a gente não consiga prever quando ela vai se estabilizar, em um platô alto de disseminação, ou decair rapidamente”, diz Stabeli.

O infectologista Benedito Lopes da Fonseca, do Hospital das Clínicas (HC), avalia com preocupação os dados revelados pelo estudo da Fiocruz. Ele diz que, desta semana em diante, a chance de crescimento de novos casos é alarmante.

“Se a gente tem esta possibilidade de que uma pessoa infecte duas, estas duas vão infectar quatro, estas quatro vão infectar oito e assim por diante. Isso vai acontecer se a gente continuar se aglomerando. Por isso a gente fala do isolamento social”, diz.

Na linha de frente do combate à Covid-19, médico Benedito da Fonseca está preocupado com aumento de casos — Foto: EPTV/Reprodução



Source link