A Superintendência do Porto do Rio Grande liderada pelo diretor superintendente Janir Branco esteve em Brasília, para entregar ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis- IBAMA – o novo plano de dragagem para o Porto do Rio Grande. Janir esteve acompanhado da equipe técnica da autarquia e dos renomados professores-pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande. O novo plano prevê uma dragagem de cerca de 3,5 milhões de m³ de sedimentos.

“Fomos muito bem recebidos na sede do IBAMA, protocolamos o plano de dragagem que foi uma construção coletiva e conversamos com os técnicos deles, explicamos os principais pontos abordados e estamos confiantes do trabalho que fizemos”, avalia Branco. O projeto protocolado no Instituto compreende os principais pontos solicitados pelo IBAMA através do parecer 50/2017. “Utilizamos o parecer como um norteador de todos os programas de monitoramento que devemos cumprir. Com todo o esforço da autarquia e do Governo do Estado realizamos a contratação e já estão em execução os monitoramentos necessários da costa”, afirma o diretor superintendente.

O volume de sedimentos apresentado no plano foi obtido através de uma batimetria do canal de acesso ao Porto do Rio Grande. Os dados foram calculados para permitir a manutenção mínima e emergencial do calado oficial e das taxas legais de segurança. “Nossa prioridade é manter as cotas do calado oficial, eliminar os principais gargalos que estão prejudicando a saída de embarcações, esse é o primeiro passo para que o Porto do Rio Grande volte a ter o seu canal de acesso de forma plena”, garante Branco. O projeto apresentado utilizará um local de descarte avaliado, licenciado e designado pelo Ibama. Após a liberação dessa dragagem será ampliado o estudo para buscar a autorização para o projeto completo assinado em 2015. “Aquele projeto do Governo Federal é o que não só dará mais condições de segurança ao porto como também permitirá o aumento de competitividade que é tão necessário aos portos mundiais”, conclui Branco.

A equipe técnica da Superintendência esteve liderada pela Chefe da Divisão de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Porto do Rio Grande, Mara Núbia de Oliveira. Também estiveram no Ibama, o Prof. Carlos Garcia falando sobre o SIMCosta, o Prof. Glauber Cunha e Renato Carvalho do Nema que falaram sobre a importância do controle social. Por fim, o Prof. Lauro Barcellos abordou a importância do grupo de trabalho criado em prol de uma dragagem sustentável e ambientalmente segura. O grupo que trabalhou no projeto entregue conta ainda com a participação do Prof. Osmar Möller, do Prof. Danilo Giroldo, da Profª Elisa Fernandes e do ecólogo do Nema, Sérgio Estima.

Fonte: Porto do Rio Grande