[ad_1]

O Piauí chegou a 89.443 casos confirmados e a 2.012 mortes pelo novo coronavírus. Nas últimas 24 horas foram registrados mais 772 novos casos e cinco óbitos pela Covid-19, segundo o boletim divulgado nesta quinta-feira (17) pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi). As 224 cidades piauienses já foram atingidas pela pandemia.

  • Taxa de ocupação nas UTIs: 218 ocupados (57,8%) e 159 disponíveis (42,2%)
  • Taxa de ocupação nos leitos clínicos: 413 disponíveis (55,9%) e 326 ocupados (44,1%)
  • Taxa de ocupação nos leitos de estabilização: 4 ocupados (7,5%) e 49 disponíveis (92,5%)
  • Altas médicas: 4.192
  • Recuperados (inclui altas médicas e recuperados em casa): 86.883
  • Total de testes Covid-19 no Piauí: 300.650

Dos 772 casos confirmados da doença, 440 são mulheres e 332 homens, com idades que variam de oito meses a 92 anos.

Três mulheres e dois homens não resistiram às complicações da Covid-19. Elas eram de Altos (86 e 88 anos) e Olho D’ Água do Piauí (87 anos). Já os do sexo masculino eram de Teresina (74 e 83 anos). Todas as vítimas possuíam comorbidades.

A Sesapi estima que 86.883 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

VÍDEOS: veja as notícias mais vistas do G1 Piauí

Decretos no Piauí de isolamento social

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas.

Aulas em escolas e universidades estão suspensas por tempo indeterminado. A maioria das atividades comerciais, esportivas e de serviços foram fechadas, mas já estão retornando aos poucos.

Serviços essenciais como farmácias, postos de combustíveis e supermercados foram mantidos, mas estão regulamentados. O atendimento em clínicas, hospitais e laboratórios, assim como o funcionamento de escritórios de advocacia e contábeis também foram liberados e estão funcionando com protocolos específicos.

Prevenção, contágio e sintomas

Lavar as mãos de forma correta (veja vídeo), uso de álcool em gel, sempre usar máscaras, evitar contato pessoal e aglomerações de pessoas são algumas das orientações para evitar o contágio da doença.

É importante também ficar atento quanto aos principais sintomas (tosse seca, congestão nasal, dores no corpo, diarreia, inflamação na garganta e, nos casos mais graves, febre acima de 37° C e dificuldade para respirar). Um guia ilustrado preparado pelo G1 ajuda a tirar dúvidas.

[ad_2]

Source link