[ad_1]

Os Estados Unidos, que são o epicentro da pandemia de Covid-19 no planeta, têm quase 600 mil casos da doença e mais de 23 mil mortes.

Um único estado com mais casos da Covid-19 que qualquer outro país fora os EUA, e mais de dez mil mortes. Mas, se os números da pandemia continuam esmagadores, foi olhando para os números que o governador de Nova York, Andrew Cuomo, declarou:

“Se continuarmos sendo inteligentes, o pior já passou. O sistema de saúde não foi sobrecarregado. Nós estamos controlando a propagação do vírus”, disse.

O prefeito de Nova York seguiu na mesma linha e disse: “Todos os indicadores estão se movendo na direção certa.”

O otimismo vem principalmente de três números: o número de pessoas internadas em hospitais e o número de pessoas em UTIs, que vêm caindo consistentemente, e o número de novos contaminados, que estabilizou. As mortes diárias continuam altas, mas ficaram abaixo de 700 pela primeira vez em uma semana. A tendência se espalha pelo país. O número de mortos teve o menor aumento desde 6 de abril.

O diretor do CDC, o Centro de Controle de Doenças, disse que espera que o pico da epidemia aconteça nesta semana. E quanto mais a epidemia parece estar sendo controlada, mais as autoridades alertam para a necessidade de não baixar a guarda.

Por enquanto, o cenário de ruas vazias em Nova York não deve mudar. Nesta segunda (13), Andrew Cuomo e outros cinco governadores da região anunciaram a criação de um grupo para estudar como e quando vai ser possível reabrir negócios e relaxar as regras de distanciamento. Cada estado vai indicar um especialista da saúde e um da área econômica.

A reabertura também toma conta das discussões no governo federal. O presidente Donald Trump anunciou para esta terça-feira (14) a apresentação de um conselho, também formado por especialistas da saúde e economia.

Trump tentou desfazer também um mal-estar que ele mesmo criou envolvendo a principal autoridade médica da força-tarefa contra o novo coronavírus. No fim de semana, Anthony Fauci disse, numa entrevista, que vidas poderiam ter sido salvas se as medidas de isolamento tivessem começado mais cedo.

Numa rede social, Trump fez a repostagem de uma mensagem que pedia a demissão de Anthony Fauci. Nesta segunda-feira, ao lado do epidemiologista, ele elogiou os especialistas médicos e voltou a atacar a imprensa.

Fauci disse que Trump seguiu todas as recomendações que deu e que não estava criticando o presidente.

[ad_2]

Source link