A prefeitura de Tupã (SP) informou na noite desta quarta-feira (5) a morte do médico infectologista Douglas Batista da Silva, aos 56 anos, em decorrência das complicações da Covid-19.

O médico morreu no início da noite após permanecer internado por 14 dias na UTI da Santa Casa. Segundo a prefeitura, Silva era considerado um dos principais nomes nas ações de enfrentamento à doença cidade.

Por isso, o prefeito Caio Aoki decretou luto oficial por três dias. O decreto estende a homenagem também a todos os moradores da cidade que perderam a vida durante a pandemia. Até agora, Tupã registra 22 mortes e 378 casos confirmados de Covid-19.

Apesar de pertencer ao grupo de risco, por ser hipertenso e diabético, o médico Douglas Silva manteve-se na linha de frente do combate à Covid-19, trabalhando desde o início da pandemia tanto no planejamento das estratégias contra a doença, como no atendimento aos pacientes.

Asilo Casa Emanuel, de Tupa, foi atingido por surto de coronavírus e 14 idosos morreram — Foto: TV TEM/Reprodução

Durante a atual pandemia, Tupã também sofreu com a morte de 14 idosos que moravam em um asilo onde foi detectado um surto de coronavírus. No asilo, 50 pessoas foram contaminadas e todos os moradores foram retirados da casa e levados para o antigo Hospital Dom Bosco, que passou por desinfecção.

Flexibilização x Justiça

Por causa do avanço da doença, a prefeitura publicou um novo decreto com restrições na quarentena. A prefeitura de Tupã possui uma liminar conquistada junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo que permite que o município defina sua própria quarentena.

Na cidade, desde maio o comércio está funcionando oito horas por dia, diferente do que regulamenta o Plano São Paulo, que na fase laranja permite apenas quatro horas de funcionamento.

Tupã flexibilizou a quarentena e comércio começou a funcionar de forma gradual desde o dia 11 de maio — Foto: Prefeitura de Tupã/ Divulgação

Diante do aumento de casos, especialmente no asilo, a prefeitura editou esta semana um novo decreto aumentando as restrições de sua quarentena . Desta vez, foram impostas novas regras para encontros, cultos e reuniões religiosas e para os supermercados.

De acordo com o decreto, fica proibida a realização de quaisquer tipos de encontros, cultos ou reuniões religiosas na modalidade presencial, com exceção das atividades com duração máxima de 1h aos domingos. Está vetada a participação de crianças até 12 anos e de pessoas com mais de 65 anos.

Segundo o documento, os supermercados também deverão intensificar o cuidado sanitário. Somente uma pessoa da família pode entrar no local e também está proibida a presença de crianças até 12 anos. (Veja mais detalhes)

Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília



Source link