A segunda indústria da Zona de Processamento de Exportação do Estado do Piauí (ZPE Parnaíba) começou a receber as primeiras carretas com o maquinário necessário para iniciar o funcionamento dentro de 90 dias.

O presidente da ZPE Parnaíba, Paulo Roberto Cardoso, apontou o fato como mais uma prova de que o sonho dos piauienses de terem a sua ZPE está se concretizando. “Estas conquistas estão sendo possíveis graças à importância que o governador Wellington Dias vem dando à ZPE, criando as condições para a atração de investimentos, como as duas indústrias já existentes”, disse Paulo Cardoso.

Essa segunda indústria atuará na produção de peletts e briquetes, que são espécies de matrizes energéticas utilizadas em caldeiras nas indústrias e lareiras de residências em diversos países. Até essa quinta-feira (14), já haviam chegado quatro, de um total de 12 carretas, transportando máquinas e equipamentos necessários à produção mensal de 120 toneladas do produto, cuja exportação será feita diariamente pelo porto do Pecém, no Ceará.

Segundo informações de um dos sócios da Ecopellets, o empresário Antônio de Pádua Brito Costa, a nova fábrica promoverá um grande impacto na economia da região e despertará uma nova consciência quanto ao aproveitamento sustentável dos recursos naturais. A matéria prima para a fabricação das matrizes energéticas será a palha da carnaúba logo após o processo de extração do pó destinado à fabricação de cera.

No aspecto econômico, o impacto da nova indústria será na geração de empregos diretos e indiretos, além da injeção de dinheiro no mercado regional.

O presidente Paulo Cardoso ressaltou que esse modelo de atuação da nova indústria se encaixa nos objetivos do Governo do Estado de promover a geração de empregos e riquezas nas regiões em desenvolvimento, como o Norte do Piauí, que, além dos empregos diretos, serão criados centenas de postos de trabalho no campo, fortalecendo a economia familiar.

Antônio de Pádua Brito destacou o apoio que o governo e a Companhia Administradora da ZPE Parnaíba vem dando à implantação de novas indústrias no município. “A gente só tem a agradecer porque essa indústria era para ser instalada no Ceará, mas, devido ao apoio incondicional da ZPE Parnaíba e do Governo do Estado, nós a trouxemos para cá”, reconheceu o empresário.

Pádua agradeceu também à Federação das Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi) que, segundo ele, vem dando grande incentivo à instalação dessa segunda indústria no município de Parnaíba.

Fonte: Governo do Piauí