O Porto de Santos movimentou 47,9 milhões de toneladas de cargas nos cinco primeiros meses do ano. O volume é 4,4% maior do que o operado no mesmo período do ano passado, quando 45,9 milhões de toneladas entraram ou saíram do País pelo cais santista.

Considerando apenas o último mês, o cais santista escoou 10,3 milhões de toneladas, com destaque para o aumento nas importações, o que não acontecia há mais de um ano.

O volume de descargas estava em queda, nas comparações mensais, desde março do ano passado, quando houve um aumento de 3,3% sobre a movimentação do mesmo mês no ano anterior. Em maio, porém, 2,8 milhões de toneladas foram desembarcadas nos terminais do complexo marítimo. No mesmo mês de 2015, foram 2,7 milhões de toneladas.

Entre os produtos, o de maior participação foi o adubo, com 321,8 mil toneladas importadas, 62,1% a mais em relação a maio do ano passado. O enxofre é a segunda carga de maior movimentação nesta corrente, com 173,2 mil toneladas, um aumento de 15,3%. O terceiro no ranking é o sal, com 142,4 mil toneladas desembarcadas, alta de 77,6%.

Em maio, as exportações também registraram recorde, desta vez de 7,5 milhões de toneladas. Trata-se maior movimentação de cargas exportadas não somente em relação aos meses de maio, mas de todos os meses de 1º semestre.

O complexo soja, que inclui grãos e farelos, continua como o produto mais embarcado, mas diminuiu a participação em relação aos meses anteriores. Foram 2,8 milhões de toneladas carregadas, uma queda de 0,4% em relação a maio do ano passado.

O açúcar alcançou 1,7 milhão de toneladas, aumento de 27,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os sucos cítricos surgem em terceiro lugar no ranking das exportações, com 173,3 mil toneladas escoadas, uma alta de 3,2% em relação a maio do ano passado. O álcool também registrou um crescimento de 87,6%, com o embarque de 138 mil toneladas, sendo o quarto produto mais exportado.

Acumulado

Nos primeiros cinco meses deste ano, 35,7 milhões de toneladas foram embarcadas pelo Porto. O volume revela um crescimento de 10,7% em relação ao mesmo período de 2015. Já as importações chegaram a 12,1 milhões de toneladas, ainda indicando queda, que chega a 10,6% em relação ao ano passado.

Mais uma vez, o movimento de contêineres diminuiu, com uma redução de 8% no acumulado do ano. Foram 1,3 milhão de TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), em 2016, contra 1,5 milhão de TEU em 2015.

Fonte: A Tribuna