“Não se trata de vacina pois os resultados são novos e ainda incertos, uma vez que o SARS-COV-2 é um novo vírus, portanto, ainda desconhecido. Porém, estudos publicados por grupos de pesquisadores mostraram resultados promissores com a utilização do plasma de convalescentes da doença”, explicou a médica e diretora técnica do Homopa Luciana Maradei.



Source link