MidAutum-02

Sim, enquanto ai no Brasil vocês estão entrando na bela estação das flores, nós aqui do outro lado do mundo estamos nos despedindo do verão (que esse ano foi o mais quente dos últimos 147 anos na China) e nos preparando para enfrentar o inverno, ou seja, aqui se inicia o outono.

E o que marca a entrada do outono aqui é o Mid-Autumn Festival, e os tradicionais Moon Cakes ou Bolos da Lua, que podemos comparar com a invasão dos nossos ‘ovos de chocolate’ na Páscoa, se espalham por toda a cidade, desde os cafés e doceiras mais requintadas até às prateleiras dos supermercados.

Mas a cada ano e com a maior influência ocidental na China, os bolos da lua vêm em inusitadas formas, sabores e tamanhos, que vão desde a tradicional semente de lótus ao moderno sorvete Häagen -Dazs. Apesar de serem carregados de calorias (800 por bolo em média), eles são vendidos aos milhares e trocados como presentes entre familiares e parceiros de negócios. Para quem vive aqui e/ou convive com chineses, um pouco de conhecimento sobre os bolos da lua pode ser bastante vantajoso.

Lendas em torno dos ‘mooncakes’ são variadas. As origens vem da Dinastia Tang (619-907), quando os bolos redondos foram distribuídos pela primeira vez. De acordo com o folclore, os bolos de lua foram usadas para enviar mensagens secretas em uma rebelião Han contra o domínio Mongol no século 14, precipitando a queda da dinastia Yuan.

No entanto, a lenda mais famosa é a da “Lady of the Moon“, senhora da Lua, uma deusa imortal chamada Chang Yi. Segundo a lenda, o calor que irradiava do sol estava matando todas as plantações. O rei então chamou Hou Yi, o melhor arqueiro da terra, para derrubar nove dos sóis. Hou Yi recebeu a pílula da imortalidade por seus esforços, mas quem ingeriu a tal pílula foi sua esposa Chang Yi. Após tomar a pílula, ela flutuou para o céu e reside até hoje na lua. E os Mooncakes são oferecidos a ela durante o Festival.

A maioria dos bolos tem um recheio de ovo, que é o símbolo da lua. Os bolos tradicionais consistem tipicamente de um dos quatro recheios: sementes de lótus, feijão vermelho, jujuba (um tipo de jujuba de sabor indecifrável, ok?), ou cereais, que seriam as nuts em inglês, ( wǔ rén), picadas grosseiramente e congelada com xarope melado. No entanto, as variantes regionais apresentam recheios com feijão verde e preto, carne de porco, peixe e outras especiarias. A massa é feita a partir de uma mistura de açúcar, farinha, óleo e água, com uma consistência que varia de acordo com a região.

A variedade mais famosa é o de Suzhou, cuja origem é conhecida por mais de um milênio. Ele é relativamente pequeno e redondo, com massa macia e grandes quantidades de açúcar e óleo.