A empregada doméstica Ana Lúcia Dias Moraes, de 46 anos, nem acredita que voltou a ver os filhos, netos e amigos de novo após quase 30 dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) lutando contra a Covid-19. Ela é um dos 12 pacientes que receberam alta juntos, no sábado (23), do Instituto de Traumatologia e Ortopedia no Acre (Into).

Hipertensa, Ana Lúcia era a única do grupo que estava na UTI desde o dia 24 de abril. Os demais pacientes tratavam da doença na enfermaria clínica da unidade.

Em todo estado, mais de 1,7 mil pacientes já conseguiram vencer a Covid-19 e voltaram para casa, para a família ou, no caso dos que não se internaram, saíram do isolamento e voltaram ao convívio com outras pessoas. O dado é do boletim da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) desta terça-feira (26).

A empregada doméstica Ana Lúcia Dias Moraes, de 46 anos, conseguiu se recuperar da doença — Foto: Arquivo pessoal

Ainda com certa dificuldade para falar e sem conseguir andar, Ana Lúcia conseguiu conversar com o G1 nesta terça-feira (26) sobre a alegria de vencer a doença, a falta de lembrança dos dias em que esteve no hospital, o carinho e amor dos familiares na volta para casa.

“Consegui vencer o coronavírus. Para mim, foi uma vitória [voltar para casa]. Na verdade, não esperava voltar. Tive medo de não voltar para casa, mas o medo não foi maior porque não sabia onde estava, como estava. Não lembro de nada”, relembrou.

A reportagem não conseguiu contato com os demais pacientes liberados do Into no sábado.

Pacientes receberam alta nesta terça-feira (26), em Rio Branco — Foto: Divulgação/Sesacre

Moradora do Conjunto Habitacional Cidade do Povo, na capital acreana, Ana Lúcia ganhou recepção dos parentes na volta para casa. Os familiares se revezam também para cuidar dela, já que ainda não consegue andar.

“Foi maravilhoso, tem neto, filhos e a minha nora cuidando de mim. Moro mesmo com dois filhos. Já consigo comer, só não consigo andar. Preciso até de uma cadeira de rodas para andar”, pediu.

Ana Lúcia disse que consegue sentir as pernas, mas ainda não mexe. Os familiares foram informados pelos médicos que ela vai voltar a andar com fisioterapia e esforço.

“A gente faz uns movimentos nas pernas dela, estamos fazendo nos mesmos. Ligaram para a gente no sábado falando que podíamos buscá-la. Foi uma alegria, fomos correndo”, disse a nora de Ana Lúcia, Tairine Santos, de 25 anos.

Acre registra 341 casos novos de Covid-19 em 24 horas, tem 4.501 infectados e 97 mortos



Source link