Nas últimas horas foram conhecidos novos balanços da doença em vários países, que voltam a mostrar que a covid-19 está longe de controlada na maior parte dos territórios. Mas também há casos de sucesso. Na Nova Zelândia, que a Organização Mundial de Saúde (OMS) apelidou de exemplar — por “eliminar com sucesso a transmissão na população” — assinalam-se 100 dias sem contágios locais.

O mesmo não pode dizer-se da vizinha Austrália, que regista o maior número de mortes de sempre em 24 horas.

Ainda assim, o continente americano é aquele que mais preocupa atualmente. Estados Unidos, Brasil e México lideram já em número de mortes e a dificuldade em conter as infeções é uma realidade. A Índia, que tem o terceiro maior número de casos do mundo, depois dos Estados Unidos e do Brasil, tem uma taxa de mortalidade muito inferior.

Em África, continente com mais de um milhão de infetados pela doença, o número de mortes por covid-19 é este domingo de 22.903 pessoas. O vírus afeta sobretudo as regiões Austral e do Norte, segundo os dados oficiais mais recentes. Num universo de 1.034.931 de infetados, o número de pessoas declaradas como recuperadas subiu para 720.775, de acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC) — que reúne os dados mais recentes dos relatórios oficiais dos 55 países membros.

Conheça os últimos balanços:

AUSTRÁLIA

A Austrália registou este domingo o maior número de mortes por covid-19 num só dia desde o início da pandemia, com 17 só no Estado de Victoria, onde ocorreu um surto do novo coronavírus nas últimas semanas.

Segundo o Governador do Estado de Victoria, Daniel Andrews, 10 das mortes ocorreram em lares de idosos e, só neste Estado, foram detetados 394 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas.

A Austrália contabiliza assim 21.084 casos e 295 mortes, sendo que 14.659 dos infetados e 210 mortes são no Estado de Victoria.

A Austrália parecia ter controlado a pandemia, mas em inícios de julho surgiu um surto no Estado de Victoria, especialmente concentrado na capital, Melbourne, que se agravou por um suposto incumprimento das medidas de quarentena impostas aos viajantes internacionais.

ÁFRICA DO SUL

O maior número de casos e de mortos de covid-19 continua a registar-se na África Austral, com 581.734 infetados e 10.841 vítimas mortais. Nesta região, a África do Sul, o país mais afetado do continente, contabiliza 553.188 infetados e 10.210 mortos.

CAMARÕES

No sábado, à África Central tinha sido atribuído um número superior de infetados, de 51.269 pessoas com a doença covid-19, por terem sido divulgados números incorretos relativamente aos Camarões, hoje corrigidos, explicou o África CDC. Este país é o mais atingido pela doença na África Central, com 17.586 infetados, 393 mortos e 16.060 pessoas declaradas recuperadas.

EGITO

O Egito é o segundo país com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, contabilizando 95.314 infetados e 4.992 óbitos, seguindo-se a Argélia, que conta hoje com 34.137 casos e 1.280 vítimas mortais. Entre os cinco países mais afetados, estão também a Nigéria, que regista 46.140 infetados e 942 óbitos, e o Sudão, com 11.894 casos (o mesmo número reportado no sábado) e 773 vítimas mortais.

CABO VERDE

Entre os países africanos lusófonos, Cabo Verde lidera em número de casos (tem hoje 2.835 casos e 32 mortos), seguindo-se a Guiné-Bissau (2.050 casos e 29 mortos), Moçambique (2.241 casos e 16 mortos), Angola (1.572 infetados e 70 mortos) e São Tomé e Príncipe (878 casos e 15 mortos). A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), tem 4.821 infetados e 83 óbitos.

NOVA ZELÂNDIA

A Nova Zelândia atingiu este domingo a marca dos 100 dias sem qualquer contágio local no país por coronavírus, embora as autoridades tenham advertido que baixar a guarda estava fora de questão. Existem atualmente 23 casos de infetados com a covid-19 no arquipélago, mas todas foram detetadas na fronteira, ao entrarem no país, e estão em quarentena.

“Conseguir 100 dias sem transmissão na população é um passo importante, contudo, como todos sabemos, não nos podemos dar ao luxo de qualquer negligência”, disse o diretor de Saúde, Ashley Bloomfield.

A Nova Zelândia, com uma população de cinco milhões de habitantes, teve 1.219 casos confirmados de coronavírus desde fevereiro, com o último diagnóstico a 01 de Maio. Registaram-se 22 mortes.

ÍNDIA

A Índia registou 861 mortes e quase 64.000 casos da covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 2.153.010 infetados desde o início da pandemia. Segundo o Ministério da Saúde indiano o total de mortes atingiu 43.379 no país, incluindo mais de 20.000 nos últimos 30 dias.

A Índia regista ainda uma média de cerca de 50.000 novos casos diários desde meados de junho. Tem o quinto maior número de mortes, mas a sua taxa de mortalidade de cerca de 2% é muito inferior à dos dois países mais duramente atingidos.

ESTADOS UNIDOS

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números elevam o total de mortes para 162.304 e o de casos confirmados para 4.989.976.

O balanço realizado às 20:00 de sábado (01:00 de hoje em Lisboa) pela agência de notícias Efe apontou ainda que apesar de Nova Iorque não ser mais o estado com o maior número de infeções, ainda é a mais atingido em termos de mortes nos Estados Unidos, com 32.768, mais do que França ou Espanha.

Nova Iorque é seguida pela vizinha New Jersey com 15,849 mortos, Califórnia com 10,306, Texas com 9,056 e Massachusetts com 8,721. Outros estados com grande número de mortes são Florida com 8.109, Illinois com 7.840, Pensilvânia com 7.310. Em termos de infeções, a Califórnia tem 551.894, seguida da Florida com 526.577, Texas com 496.558, e Nova Iorque com 420.345.

MÉXICO

O México registou 695 mortes e 6.495 casos de infeção com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, anunciaram as autoridades de saúde mexicanas no sábado. No total, o país registou 52.006 óbitos e 475.902 contágios confirmados desde o início da pandemia.

O México ocupa o sexto lugar no mundo em número de casos globais, depois dos Estados Unidos, Brasil, Índia, Rússia e África do Sul, e é o terceiro com mais mortes, depois dos Estados Unidos e do Brasil. Segundo o chefe da Agência Mexicana de Promoção da Saúde, Cortés Alcalá, disse que 1.085.897 pessoas tinham sido testadas desde o início da pandemia. O responsável acrescentou ainda que 318.638 já recuperaram da doença.

CHINA

A Comissão Nacional de Saúde da China informou hoje que o país asiático registou 23 novas infeções com o novo coronavírus nas últimas 24 horas. Destes, 15 são de contágio local, todos eles na província noroeste de Xinjiang, onde foi detetado um surto há mais de três semanas.

Os oito casos restantes foram diagnosticados entre viajantes do estrangeiro, conhecidos como casos “importados”, cinco na província Cantão, dois em Xangai e um em Zhejiang. As autoridades de saúde detalharam que, até à meia-noite local (17:00 de sábado, em Lisboa), 45 pacientes tiveram alta.

O número de infeções ativas na China continental é de 817, 43 dos quais permanecem em estado grave. A Comissão não anunciou novas mortes por covid-19, mantendo-se o total desde o início da pandemia em 4.634, entre as 84.619 pessoas infetadas oficialmente diagnosticadas na China.



Source link