Skip to Content

[ad_1]

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações

VEJA A INFOGRAFIA COM TODOS OS DADOS ATUALIZADOS DA SITUAÇÃO EM PORTUGAL. CLIQUE AQUI

23h40 – Mais 829 mortes e 36.303 casos em 24 horas no Brasil

O Brasil somou 829 mortes e 36.303 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, informaram hoje as autoridades de Saúde, que investigam ainda a eventual relação de 2.396 óbitos com o novo coronavírus.

De acordo com o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, 324 das 829 mortes ocorreram nos últimos três dias, mas só foram incluídas nos dados de hoje, após confirmação da causa de óbito.

O país sul-americano totaliza agora 134.935 vítimas mortais e 4.455.386 casos diagnosticados desde o início da pandemia no país, registada oficialmente em 26 de fevereiro.

A taxa de letalidade da covid-19 no Brasil mantém-se em 3,0% e a taxa de incidência é agora de 64,2 mortes e de 2.120,1 casos por cada 100 mil habitantes.

O Brasil, país lusófono mais afetado pela pandemia e uma das nações com maior número de mortos e infetados, já registou a recuperação de 3.753.082 pacientes infetados.

Atualmente, 567.369 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus estão sob acompanhamento médico no país.

São Paulo (916.821), Bahia (289.655), Minas Gerais (262.001) e Rio de Janeiro (246.843) são os estados que apresentam o maior número de casos confirmados da covid-19.

22h25 – Chaves mantém cinco casos ativos, após ronda de testes negativos

Os testes à covid-19 realizados ao grupo de trabalho do Desportivo de Chaves deram todos negativos, mantendo-se o clube com cinco casos ativos, anunciou hoje o emblema da II Liga portuguesa de futebol.

O comunicado divulgado no sítio do clube na internet acrescenta que os testes de despistagem à covid-19 foram realizados hoje, na véspera do encontro frente ao Varzim, marcado para sexta-feira, às 17:00, em Chaves, para a segunda jornada da II Liga.

O grupo de trabalho dos transmontanos tem cinco casos ativos de infeção pelo novo coronavírus, três jogadores – o guarda-redes Samu, o lateral João Reis e o médio Guzzo – e dois elementos da equipa técnica, Pedro Machado e Tiago Castro.

O encontro marcará a estreia dos flavienses esta temporada no segundo escalão, após o jogo Feirense-Chaves, agendado para 11 de setembro, ter sido adiado devido aos casos de covid-19 no plantel transmontano.

Em 11 de setembro, tinham sido divulgados pelo Desportivo de Chaves quatro infetados por covid-19, dois jogadores e dois elementos da equipa técnica.

22h23 – Cerca de 80 milhões de norte-americanos devem votar por correspondência

Por causa da pandemia, cerca de 80 milhões de norte-americanos devem votar por correspondência. Trata-se de um número sem precedente de eleitores.

21h43 – Trump contradiz peritos e promete 100 milhões de vacinas no final de 2020

A promessa foi feita após o Presidente norte-americano ter desautorizado o diretor do Centro de Controlo de Doenças, que afirmou que só depois do verão de 2021 é que uma vacina estaria disponível para a população em geral.

21h39 – Covid obriga a adiar o Sporting-Gil Vicente

O jogo Sporting-Gil Vicente, que estava marcado para sábado, foi adiado. A decisão foi tomada esta noite pelas Autoridades de Saúde dos níveis nacional, regional e local. O comunicado emitido pela ARS Norte só aborda os 19 casos positivos do Gil Vicente e não faz qualquer referência aos 10 casos no Sporting.


21h37 – Bolsonaro continua a defender hidroxicloroquina no combate à Covid-19

Bolsonaro diz que milhares de brasileiros poderiam ter sobrevivido caso tivessem tomado este medicamento criticado pelos médicos. O presidente brasileiro auto-intitula-se Dr. Bolsonaro numa altura em que o país ultrapassou já 134 mil mortos na pandemia.


21h35 – Empresas de Lisboa e Porto com horários desfasados

O Governo vai aplicar horários desfasados nas empresas em Lisboa e Porto para prevenir ajuntamentos. O desfasamento de entrada dos trabalhadores pode variar de 30 a 60 minutos.

21h33 – Infecciologista Silva Graça explica aumento de números da covid

Portugal está a apresentar diariamente mais de meio milhar de novos infectados. António Silva Graça leu estes números no Telejornal.



21h31 – Pandemia fora de controle em Madrid

Os médicos alertam que algumas unidades de cuidados intensivos já estão de novo no limite e já há hospitais com 70% das camas ocupadas exclusivamente com doentes Covid.

21h29 – Desconfinamento e férias na origem do aumento da Covid-19 na Europa

Esta semana, o número de contágios covid na Europa já superou os registados em Março quando estávamos em pleno pico da pandemia. Os números de Setembro revelam que o desconfinamento e as férias de Verão estão na origem deste novo aumento.


21h27 – Alunos do 5.º ano mudam de ciclo e mudam de realidade

Em semana de regresso às aulas, são ainda maiores os desafios para os alunos que mudam de ciclo no meio da pandemia. A RTP acompanhou o primeiro dia de uma turma do 5.º ano. Crianças e pais não escondiam uma ansiedade maior do que o habitual.

21h25 – Número de infetados ultrapassa 30 milhões em todo o mundo

A pandemia de covid-19 já infetou mais de 30 milhões de pessoas em todo o mundo, de acordo com o balanço mais recente, às 20:45 de Lisboa, feito pela agência France-Presse (AFP).

A covid-19 já infetou pelo menos 30.000.062 pessoas e provocou a morte a 943.086, explicita a AFP.

Mais de metade dos casos confirmados está localizada nos Estados Unidos da América (6.650.570 casos e 197.364 óbitos), na Índia (5.118.253 infeções registadas e 83.198 mortes) e no Brasil (4.419.083 casos e 134.103 mortes), os três países mais afetados pelo novo coronavírus.


21h23 – Delegada de Saúde Pública defende 13 de outubro em Fátima sem peregrinos

A delegada de Saúde Pública do Médio Tejo defendeu hoje que as cerimónias religiosas do 13 de Outubro no Santuário de Fátima, Ourém, decorram “sem a presença de peregrinos”, a exemplo do que sucedeu em 13 de maio.

“A minha posição é a posição que a Igreja adotou para o 13 de maio”, disse hoje à agência Lusa Maria dos Anjos Esperança, coordenadora da Unidade de Saúde Pública (USP) do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, tendo defendido a realização das “cerimónias, sim, mas sem peregrinos” naquele município do distrito de Santarém.

“A Igreja que tão bem esteve no 13 de Maio, fazendo a transmissão das cerimónias para que todos as pudessem acompanhar, acho que agora em outubro, para bem da população, para bem de todos, poderia também adotar essa postura. Eu sou dessa opinião”, afirmou.

Maria dos Anjos Esperança observou que, “também o povo se portou muito bem no 13 de Maio, não se deslocou a Fátima, e compreendeu perfeitamente a situação que estávamos a viver”, aludindo à pandemia de covid-19.

“Com os aumentos do número de casos que tem havido ultimamente, não só no país como em muitos outros países da Europa, eu sou da opinião que cerimónias em Fátima sim, mas sem peregrinos”, insistiu.

O acesso ao Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, foi bloqueado no domingo, dia 13 de setembro, quando o complexo religioso atingiu a lotação máxima permitida no contexto da pandemia de covid-19, disse a porta-voz da instituição.

A diretora-geral da saúde, Graça Freitas, disse na quarta-feira não parecer “expectável” que o santuário de Fátima tenha 55 mil pessoas nas cerimónias de 13 de outubro e disse que as autoridades nem foram contactadas sobre a matéria.

19h54 – Gil Vicente revela adiamento do jogo frente ao Sporting

Foi adiado o jogo entre o Sporting e o Gil Vicente, segundo uma informação avançada esta tarde, à Antena 1, pela equipa de Barcelos. A partida estava marcada para o próximo sábado em Alvalade.

O Gil Vicente regista nesta altura 19 casos de infeção por Covid-19, entre eles 11 jogadores.

No Sporting, o treinador Rúben Amorim e vários atletas também testaram positivo nos últimos dias.

O Gil Vicente confirmou à Antena 1 o adiamento do jogo, mas até esta hora nem a Direção-Geral da Saúde nem a ARS do Norte prestaram qualquer informação oficial sobre este tema.

19h51 – Cabo Verde ultrapassa os 5.000 casos e soma mais dois mortos em 24 horas

O país diagnosticou mais 85 infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, e registou mais dois mortos, elevando o total acumulado a 5.063 casos da doença desde 19 de março, divulgou hoje o Ministério da Saúde.

Em comunicado, o ministério referiu que os laboratórios de virologia do arquipélago processaram 543 amostras desde quarta-feira e 66 deram resultado positivo para o novo coronavírus no concelho da Praia, capital do país.

Ainda na ilha de Santiago, foram registados casos positivos de covid-19 nos concelhos de Santa Catarina (06), São Domingos (02), Santa Cruz (02), São Miguel (01) e Ribeira Grande (01).

Foram igualmente diagnosticados três novos casos da doença na ilha de São Vicente nas últimas 24 horas.

Na ilha do Fogo, o terceiro foco ativo de transmissão da covid-19 no arquipélago, depois das ilhas de Santiago e do Sal, foram confirmados mais quatro casos, todos no concelho de Mosteiros.

Desde quarta-feira registaram-se mais dois óbitos por complicações associadas à covid-19, na Praia e na ilha do Fogo, totalizando 49 mortos desde o início da pandemia em Cabo Verde.

Nas últimas 24 horas foram ainda dados como recuperados da doença 58 casos em todo o arquipélago.

Cabo Verde passa assim a contar com um acumulado de 5.063 casos da doença desde 19 de março, quando foi diagnosticado o primeiro doente com covid-19 no arquipélago, distribuídos por oito das nove ilhas habitadas e 19 dos 22 municípios do país, segundo os dados do Ministério da Saúde.


19h35 – Transdev reativa rotas de transporte escolar na Região de Coimbra e Beira Baixa

A Transdev reativou as rotas de transporte escolar nas Comunidades Intermunicipais (CIM) da Região de Coimbra e da Beira Baixa, após acordo com os municípios, no sentido de tornar a operação sustentável, anunciou hoje a empresa.

“A Transdev iniciou a oferta de transporte público ajustada às necessidades do transporte escolar em coordenação com as solicitações dos municípios e de acordo com as necessidades decorrentes do período de pandemia que vivemos”, indicou a transportadora, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Na nota, a empresa especifica que, no caso da Beira Baixa, esta oferta vai abranger os concelhos de Almeida, Celorico da Beira, Covilhã, Fundão, Guarda, Mêda, Trancoso e Sabugal.

Os trabalhadores da Transdev afetos aos serviços de transporte escolar dos 19 municípios da CIM Região de Coimbra e dos cinco municípios da CIM da Beira Baixa “voltam assim ao trabalho”, acrescentou.

19h25 – Madeira com dois novos casos positivos que elevam infeções ativas para 54

A autoridade regional de saúde reportou hoje dois novos casos positivos de covid-19 na Madeira, importados do Reino Unido, registando 54 doentes ativos e um total cumulativo de 195 infetados.

“Hoje há dois novos casos positivos a reportar, pelo que a região passa a contabilizar um total cumulativo de 195 casos confirmados de covid-19“, informa o Instituto da Administração de Saúde da Madeira (IASaúde) no boletim epidemiológico emitido diariamente.

No mesmo documento, é referido que estes casos foram identificados na operação de rastreio montada no aeroporto da Madeira, sendo duas pessoas “com proveniência do Reino Unido”.

Existem outras “quatro novas situações que se encontram em estudo pelas autoridades de saúde”, estando as “investigações epidemiológicas em curso”.

A autoridade regional de saúde refere que hoje a Madeira regista 54 casos ativos, sendo que 42 foram importados, identificados no rastreio efetuado no aeroporto da maior ilha, e os restantes 12 são de transmissão local.

O IASaúde salienta ainda que há mais um caso recuperado, perfazendo 141 pessoas infetadas na região que foram dadas curadas.

18h58 – Ministros do G20 alertam para “grandes lacunas” no combate à pandemia

Os ministros das Finanças e da Saúde do G20, que se reuniram hoje por videoconferência sob a presidência rotativa da Arábia Saudita, alertaram para a existência de “grandes lacunas” na resposta global à pandemia de covid-19.

“Embora as medidas atuais sejam críticas, ainda há grandes lacunas na preparação e na resposta a uma pandemia global”, disseram os ministros do grupo dos 20 países mais ricos, num comunicado conjunto emitido no final da reunião, na qual se comprometeram a trabalhar para que o mundo fique “mais bem preparado” para futuras crises sanitárias.

Os ministros do G20 também concordaram que a pandemia de covid-19 revelou algumas “vulnerabilidades” nas competências de comunidade a nível internacional para prevenir, detetar e responder de forma efetiva às ameaças à saúde pública.

Assim, este grupo de responsáveis do G20 pediu ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), entre outras organizações, para continuarem a desenvolver esforços para integrar as informações disponíveis sobre a pandemia, permitindo antecipar cenários de impacto económico da crise sanitária.

18h53 – Sobe para 31 número de infetados de foco em Portalegre

O número de casos ativos de covid-19 no concelho de Portalegre subiu hoje para 31, após dois novos testes positivos, disse à agência Lusa fonte do município.

Os 31 casos de covid-19 no concelho poderão estar relacionados com um caso reportado no dia 02 deste mês, que envolvia o funcionário de um restaurante, entretanto encerrado.

Ligada a esta cadeia de transmissão da doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 há ainda uma outra pessoa infetada, mas reside em Nisa, outro concelho do mesmo distrito alentejano.

18h35 – Câmara de Lisboa quer mais funcionários e meios técnicos e materiais nas escolas

A Câmara de Lisboa defende a adoção de medidas para dotar as escolas com mais funcionários e mais meios técnicos e materiais para garantir o cumprimento das regras imposta pela Direção-Geral da Saúde devido à pandemia de covid-19.

Numa moção apresentada pelos vereadores do PCP, que teve a abstenção do PS e o voto favorável de PSD, CDS-PP e BE, a autarquia insta o Governo para que tome “rapidamente as medidas necessárias para dotar as escolas de pessoal não docente (assistentes operacionais, psicólogos e outros técnicos especializados) e mais meios técnicos e materiais, para assegurar que são garantidas as regras impostas pela Direção-Geral da Saúde”.

No documento é ainda defendido que a Câmara de Lisboa, em articulação com o Ministério da Educação, desenvolva esforços para assegurar o número suficiente de trabalhadores de forma a garantir o normal funcionamento do ano letivo 2020/2021, “sobretudo, considerando as exigências específicas deste ano, resultantes da pandemia de covid-19“.

18h21 – GNR interrompe celebração de casamento em Moura

A GNR interrompeu na quarta-feira a celebração de um casamento no concelho alentejano de Moura, com cerca de 300 pessoas, e que violava normas em vigor devido à pandemia de covid-19.

Em comunicado, a GNR explica que interrompeu a celebração do casamento porque “violava” normas da resolução do Conselho de Ministros que entrou em vigor na terça-feira e declarou a situação de contingência em Portugal continental devido à covid-19.

Segundo a GNR, militares do Destacamento Territorial de Moura tiveram conhecimento de que iria realizar-se naquele concelho do distrito de Beja um casamento que “violava” normas resolução, apuraram que não tinha sido solicitado parecer à autoridade de saúde para a realização da celebração e depois deslocaram-se ao local do evento, onde confirmaram a presença de cerca de 300 pessoas.

A intervenção dos militares, que decorreu sem registo de qualquer tipo de incidente, resultou na interrupção da celebração do casamento e depois foram apenas autorizados a permanecer no local os cidadãos residentes, explica a GNR, referindo que remeteu os factos para o Tribunal Judicial de Moura.

De acordo com a resolução do Conselho de Ministros, não é permitida a realização de celebrações e de outros eventos que impliquem uma aglomeração de pessoas em número superior a dez, salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar, e cabe à Direção-Geral da Saúde (DGS) definir as orientações específicas para vários tipos de eventos, como os de natureza familiar, incluindo casamentos.

Na ausência de orientações da DGS, os organizadores dos eventos devem observar, com as necessárias adaptações, o disposto na resolução sobre regras de ocupação, permanência, distanciamento físico e higiene e relativas aos espaços de restauração e similares envolvidos, devendo os participantes usar máscara ou viseira nos espaços fechados.

Os eventos com público realizados fora de estabelecimentos destinados para o efeito devem ser precedidos de avaliação de risco pelas autoridades de saúde locais para determinação da viabilidade e das condições de realização.

18h19 – Moderna publica protocolo para vacina

A sociedade americana de biotecnologia Moderna, uma das nove no mundo na última fase de ensaios clínicos de uma vacina contra a covid-19, publicou hoje um protocolo completo do ensaio, sendo a primeira empresa a responder aos apelos de maior transparência.

A iniciativa acentua a pressão sobre as concorrentes, nomeadamente o laboratório Pfizer, outro fabricante americano atualmente na fase 3 ativa dos ensaios nos Estados Unidos, que passa por verificar em dezenas de milhares de voluntários a eficácia e a segurança da vacina experimental.

A corrida às vacinas tornou-se muito politizada nos EUA com a aproximação da eleição presidencial de 03 de novembro. Donald Trump já prometeu na quarta-feira que haverá uma vacina autorizada até outubro, sustentando dúvidas de eventuais pressões sobre a Agência dos Medicamentos (FDA), que deverá tomar a decisão.

“Não confio em Donald Trump”, afirmou o rival democrata, Joe Biden.

Os peritos e responsáveis da administração Trump dizem que não podem prever os resultados dos ensaios em curso e que é de todo improvável ter resultados antes do fim do ano.

As doses serão muito limitadas na fase inicial, insistiram as autoridades sanitárias.

A própria Moderna aponta para resultados em novembro. Outubro é possível, mas “improvável”, disse hoje na CNBC o diretor-geral da empresa, Stéphane Bancel.

O protocolo hoje publicado, com 135 páginas e classificado como “confidencial”, fixa os parâmetros do ensaio e os critérios para dizer quando e como considerar os resultados conclusivos.

17h48 – Comunidade de Madrid pede ajuda “urgente” ao Governo central para enfrentar a pandemia

O vice-presidente da comunidade de Madrid, Ignacio Aguado, enviou esta quinta-feira um apelo ao Governo espanhol para que se “envolva de forma convicta” no controlo da pandemia na região.

“A situação pandémica em Madrid não vai bem. Está a piorar. Vamos precisar de fazer mais esforços”, admitiu Aguado, um dia depois de o executivo de Madrid ter estado envolvido em polémica ao anunciar confinamentos seletivos nas zonas mais afetadas da comunidade e negando, em seguida, esta mesma decisão.

“Estamos a tempo de conseguir controlar a situação, de poder controlar a curva [de novos casos], se formos capazes de uma trégua política. Precisamos de deixar de procurar culpados”, continuou a argumentar o vice-presidente da comunidade de Madrid, sublinhando que um maior envolvimento do Governo central “é necessário e urgente”. “É absolutamente impossível acabar com uma pandemia destas características apenas a partir do Governo regional”, considera Aguado.

Aguado comunicou esta decisão à presidente da comunidade autónoma, Isabel Díaz Ayuso, não esclarecendo, porém, se irá solicitar ao executivo de Pedro Sánchez a declaração de estado de emergência.

17h45 – Itália com 1.585 casos e 13 mortes nas últimas 24 horas

O país registou 1.585 novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas e 13 mortes associadas à covid-19, tendo realizado quase 102.000 testes nesse período. No total, desde o início da pandemia no país, em fevereiro, Itália regista 293.025 casos e 35.658 mortes.

O número de doentes nos hospitais continua a aumentar, com 2.348 pessoas internadas, 112 delas em unidades de cuidados intensivos. Cerca de 39.000 casos positivos estão em isolamento em casa.

A região que registou mais novos casos nas últimas 24 horas foi a Lombardia (norte), a mais afetada no país desde o início da pandemia, com 281, seguida da Campânia (sul), com 195, e da Lácio, a região de Roma, com 181.

Todas as regiões de Itália registaram novos casos de quarta-feira para hoje, embora algumas apenas um ou dois.

17h43 – Reino Unido regista 3.395 novas infeções e 21 mortes e aperta restrições

O Reino Unido registou 3.395 novas infeções e 21 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde britânico, que hoje anunciou restrições mais rigorosas no nordeste de Inglaterra.

Na quarta-feira tinham sido contabilizadas 3.991 novas infeções e 20 mortes.

O total acumulado desde o início da pandemia covid-19 no Reino Unido passou hoje para 381.684 de casos de contágio confirmados e para 41.705 óbitos num período de 28 dias após um teste positivo.

A média semanal de novos casos ultrapassou os 3.000 e hoje o Governo britânico anunciou novas restrições no nordeste da Inglaterra para conter um agravar da situação.

17h41 – Moçambique com 167 novas infeções para total de 6.161

O país registou mais 167 casos de covid-19, sem novas mortes, totalizando 6.161 infeções e 39 óbitos desde que foi declarada a pandemia, há seis meses.

Uma fatia de 43,7% dos casos hoje anunciados foram registados na cidade de Maputo (73), seguindo-se 26,7% na província da Zambézia (43).

As autoridades de saúde reportaram também hoje 126 pessoas totalmente recuperadas, elevando para 3.393 o cumulativo de recuperações (55% do total de casos).

Moçambique já fez 119.689 testes, 1.032 nas últimas 24 horas.

O país tem ainda um cumulativo de 142 pessoas internadas em unidades hospitalares devido à covid-19, das quais 44 estão sob cuidados médicos em centros de isolamento.

17h24 – CFP estima que dívida pública atinja 137,6% do PIB em 2020

A dívida pública deverá atingir 137,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, agravando-se em 19,9 pontos percentuais face a 2019, devendo retomar uma trajetória de descida em 2021, estima o Conselho de Finanças Públicas (CFP).

“Nas finanças públicas, o impacto da pandemia é ainda mais visível na evolução do rácio da dívida pública, que em 2020 se agravará em 19,9 pontos percentuais do PIB para 137,6% do PIB, por efeito conjugado da contração do PIB e do défice orçamental”, refere o CFP no relatório “Perspetivas Económicas e Orçamentais 2020-2024”, hoje divulgado.

Apesar da subida em 2020, o organismo estima que a dívida pública regresse já em 2021 à trajetória de descida iniciada na anterior legislatura.

“No entanto, a evolução em políticas invariantes não será suficiente para o cumprimento da regra da dívida quando ela se vier a aplicar, previsivelmente a partir de 2022, caso esta não seja entretanto revista para ter em conta o acréscimo generalizado de dívida pública na Europa”, lê-se no documento.

No próximo ano a dívida deverá descer para 134,5% do PIB, e para 132,3% do PIB em 2022. Em 2023 e 2024, as projeções do CFP apontam para 131,1% e 130,1% do PIB, respetivamente.

Esta projeções comportam riscos descendentes, que o CFP classifica de “consideráveis”, decorrentes de uma evolução mais adversa da pandemia, “com consequências macroeconómicas e orçamentais diretas, bem como a um conjunto de vulnerabilidades” que vêm de trás como o elevado endividamento.

Apesar do agravamento nominal da dívida pública, o CFP não antecipa um acréscimo significativo do custo de financiamento, nem dos encargos com juros, tendo em conta a manutenção de taxas de juro de mercado secundário em níveis historicamente reduzidos.

17h21 – Costa convoca reunião de urgência do gabinete de crise para sexta-feira

O primeiro-ministro convocou com caráter de urgência, para sexta-feira, em São Bento, uma reunião do gabinete de crise para o acompanhamento da evolução da covid-19 em Portugal, disse hoje à agência Lusa fonte do Governo.

A mesma fonte adiantou que a reunião, que se inicia às 11:30, surge na sequência do “contínuo aumento” de novos casos diários de infeção com o novo coronavírus e pela necessidade de “reforçar a sensibilização dos cidadãos para a adoção de medidas de prevenção e de segurança contra a covid-19“.

Do gabinete de crise, que se reuniu pela última vez em 29 de junho, em São Bento, fazem parte os ministros de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, de Estado e da Presidência, Marina Vieira da Silva, de Estado e das Finanças, João Leão, da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, da Administração Interna, Eduardo Cabrita, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, da Saúde, Marta Temido e das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

Integram ainda este gabinete de crise os secretários de Estado dos Assuntos Parlamentares, Adjunto do Primeiro Ministro, Adjunto e da Defesa, da Juventude e Desporto e da Mobilidade.

17h18 – Câmara de Viseu investe cerca de dois milhões de euros para iniciar ano letivo

O presidente da Câmara Municipal de Viseu disse hoje que a autarquia investiu mais de dois milhões de euros no início do ano letivo, um valor “seguramente superior ao ano anterior”, devido à covid-19.

“Ainda a procissão vai no adro, mas não tenho dúvidas de que este ano escolar nos traz um acréscimo de custos face ao ano anterior. Aliás, fazendo a contabilização semanalmente, já ultrapassámos os dois milhões de euros com a covid-19“, afirmou António Almeida Henriques, referindo-se aos gastos globais motivados pela pandemia, em vários setores.

Uma outra parcela de dois milhões de euros, que soma as medidas da pandemia ao habitual funcionamento das escolas, foi investida devido ao arranque do ano letivo, segundo o presidente do município, que não indicou o investimento no arranque do ano letivo passado.

17h15 – Quatro de seis novos funcionários já em funções no lar ilegal de Gondomar

Quatro dos seis funcionários que a Segurança Social (SS) se comprometeu a contratar para o lar ilegal de Gondomar onde 21 utentes e oito funcionários testaram positivo à covid-19 já estão em funções, revelou fonte da câmara.

Estes funcionários foram recrutados através da rede da Cruz Vermelha Portuguesa para prestar serviço no lar que ficou com quatro funcionários em serviço após ter sido detetado o surto e oito terem ficado em isolamento.

Em causa está a situação num lar de Gondomar, no distrito do Porto, onde já foi registado um óbito devido ao novo coronavírus e onde 21 dos 30 idosos e oito funcionários testaram positivo à covid-19.

Um idoso de 90 anos, que fazia hemodiálise e que faleceu na semana passada, terá estado na origem do surto de covid-19.

Na quarta-feira, em declarações à agência Lusa, o presidente da câmara de Gondomar, Marco Martins, revelou ter o compromisso da SS de que estava em curso o recrutamento de funcionários para dar apoio ao lar.

17h04 – Onze casos positivos no Estabelecimento Prisional de Chaves

Dos 11 casos cinco são reclusos e seis são funcionários. Entre eles estará a própria diretora da cadeia. Os detidos estão internados nos serviços clínicos do Estabelecimento Prisional do Porto, que está preparado para receber doentes infetados.


16h54 – Alunos de Nova Iorque apenas regressam à sala de aula no final do mês

A cidade de Nova Iorque adiou novamente o regresso ao ensino presencial para os mais de um milhão de alunos do sistema de ensino público.

O presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, anunciou hoje que a maioria dos alunos do ensino básico ficará em ensino à distância até 29 de setembro e que as escolas de ensino secundário estarão nesse mesmo modelo até 01 de outubro.

Os alunos dos infantários e do ensino especial serão os únicos a retomar as aulas presenciais na próxima segunda-feira, conforme estava planeado.

Bill de Blasio e líderes sindicais reconheceram que Nova Iorque precisava de mais tempo para se preparar para o regresso dos alunos às salas de aula, em plena pandemia de covid-19, em que a cidade de Nova Iorque chegou a ser o epicentro da crise sanitária, no país que continua a ser o mais afetado do mundo pelos contágios com o novo coronavírus.

Os Estados Unidos registam mais de seis milhões de infeções, incluindo quase 200 mil mortes com covid-19.

16h31 – Gaia determina fecho dos estabelecimentos comerciais até às 23:00

Os estabelecimentos comerciais existentes em Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, vão poder continuar abertos até às 23:00, mantendo os horários de encerramento que vigoravam antes da declaração da situação de contingência, adiantou hoje a câmara.

“Relativamente ao funcionamento de comércio a retalho e prestação de serviços, podem abrir antes das 10:00 os salões de cabeleireiro, barbeiros, institutos de beleza, restaurantes e similares, cafetarias, casas de chá e afins, escolas de condução e centros de inspeção técnica de veículos, bem como ginásios e academias. Estes estabelecimentos poderão manter os horários de abertura que atualmente praticam. Mantêm-se os horários de funcionamento em vigor, desde que nestes esteja fixado o encerramento até às 23:00”, descreve a Câmara de Gaia em comunicado.

A autarquia especifica que “excetuam-se desta regra, podendo manter os horários de encerramento que atualmente praticam”, os estabelecimentos de restauração exclusivamente para efeitos de serviço de refeições no próprio estabelecimento, bem como restaurantes que prossigam a atividade de confeção destinada a consumo fora do estabelecimento ou entrega no domicílio, entre outros.

Em causa estão as regras a cumprir devido às contingências da pandemia da covid-19, que já provocou mais de 941 mil mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 1.888 em Portugal.

16h12 – Câmara de Lisboa defende testes a professores, alunos e funcionários de escolas

A Câmara de Lisboa defende a realização de testes gratuitos à covid-19 a todos os professores, alunos e funcionários não docentes das escolas públicas da cidade, assim como a realização de testes periódicos por amostragem.

Numa moção, apresentada pelo vereador do BE, responsável pelos pelouros da Educação e dos Direitos Sociais, e que foi aprovada com os votos contra do PS e os votos favoráveis de PSD, CDS-PP, BE e PCP, a Câmara de Lisboa insta o Governo “a organizar os meios e os recursos para a realização de testes gratuitos a todos os professores/as, alunos/as e assistentes operacionais das escolas públicas, no âmbito do início do ano letivo”.

Os casos positivos resultantes do primeiro teste deveriam, posteriormente, ser remetidos para “testagem mais sensível, e também gratuita”, lê-se no texto apresentado pelo vereador Manuel Grilo na reunião privada do executivo camarário realizada esta manhã.

Na moção é também defendido que o Governo deve assegurar que os agrupamentos escolares e equipas de saúde locais têm capacidade para disponibilizar gratuitamente a realização de teste rápido a professores, alunos e assistentes operacionais, “a qualquer momento do ano letivo”.

Além disso, no documento a Câmara de Lisboa insta ainda o Governo à realização “do teste periódico por amostragem para monitorizar o estado epidemiológico das escolas”.

“Apesar de alguns estudos científicos indicarem que existe menor probabilidade de contágio entre crianças e jovens do que entre adultos, há que ter em conta que uma boa parte dos docentes em exercício de funções nas escolas da cidade de Lisboa pertence a grupos de risco, principalmente devido à faixa etária média da classe docente”´, é referido na moção.

Além disso, é acrescentado, a ausência de sintomas em grande parte da população jovem faz com que as potenciais infeções por covid-19 passem despercebidas e se tornem potenciais fatores de contágio.

16h05 – Governo aprova linha de crédito de 20 ME para produtores de flores e plantas

O Governo aprovou hoje o decreto-lei que cria uma linha de crédito, com juros bonificados, dirigida aos produtores de flores de corte e plantas ornamentais em dificuldades de tesouraria devido à pandemia covid-19.

“Pretende-se disponibilizar aos produtores do setor, a custos reduzidos, os meios financeiros necessários à manutenção da atividade, que lhes permita a liquidação ou renegociação de dívidas, junto de fornecedores de fatores de produção, de instituições de crédito ou demais entidades habilitadas por lei à concessão de crédito”, lê-se no comunicado emitido no final do Conselho de Ministros de hoje.

De acordo com a versão preliminar do diploma, a que a agência Lusa teve acesso na passada terça-feira, em causa está uma linha de crédito até 20 milhões de euros, com juros bonificados, para aquisição de fatores de produção e fundo de maneio ou tesouraria, designadamente liquidação de impostos ou pagamento de salários.

No documento, o Ministério da Agricultura considera “grave” a situação do mercado do setor da floricultura e das plantas ornamentais, por ter sido “particularmente afetado pela redução acentuada” da procura, em consequência das restrições à circulação impostas pelos Estados-membros e pelo mercado internacional, motivadas pela pandemia.

O montante global de crédito, a conceder pelo prazo máximo de quatro anos, não pode exceder 20 milhões de euros, enquanto o montante total do empréstimo, por beneficiário, é limitado a 25% do volume de negócios total em 2019 e a 20 mil euros.

15h57 – Portugal regista hoje número de casos mais alto desde 16 de abril

Portugal contabiliza mais 10 mortos relacionados com a covid-19 e 770 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.888 mortes e 66.396 casos de infeção.

A DGS indica que cinco mortes foram registadas na região Norte, duas na região de Lisboa e Vale do Tejo, duas na região Centro e uma na região do Algarve.

Em vigilância estão 37.804 contactos, mais 517 do que na quarta-feira.

O número de casos é o mais alto desde 16 de abril, quando foram registados 750.

Quanto às mortes este é o número mais elevado desde 03 de julho, dia em que foram registadas 11 mortes em Portugal por Covid-19.

Os dados indicam ainda que 480 pessoas com covid-19 estão internadas nos hospitais (menos duas em relação a quarta-feira), das quais 59 (menos duas) em unidades de cuidados intensivos.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se verifica o maior número de infeções no país, foram notificados 373 novos casos, contabilizando 33.960 casos de infeção e 711 mortes desde o início da pandemia.

A região Norte regista hoje mais 255 casos, somando agora um total de 23.984, com 864 mortos.

Na região Centro registaram-se mais 97 casos, tendo agora 5.480 infeções e 256 mortos contabilizados desde o início da pandemia.

No Alentejo foram registados mais 14 casos de covid-19, totalizando 1.231 casos e 23 mortos até agora.

A região do Algarve tem hoje notificados mais 27 casos de infeção, somando um total de 1.304 casos e 19 mortos por covid-19.

Na região autónoma dos Açores foi registado um novo caso nas últimas 24 horas, somando 241 infeções 15 mortos desde o início da pandemia.

A Madeira regista mais três casos, contabilizando 196 infeções, sem óbitos até hoje.

Nas últimas 24 horas 266 doentes recuperaram, pelo que 44.794 pessoas já superaram da infeção desde o início da pandemia em Portugal.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

No total, o novo coronavírus já afetou em Portugal pelo menos 29.987 homens e 36.409 mulheres, de acordo com os casos declarados.

Do total de vítimas mortais, 952 eram homens e 936 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

15h45 – Dona e funcionárias de lar ilegal em Évora ameaçam abandonar instalações

A dona e as funcionárias do lar ilegal em Évora onde existe um surto de covid-19, já com um morto, argumentaram estar “exaustas” porque, ao fim de uma semana, continuam a trabalhar, apesar de também estarem doentes.

Esta é uma das reclamações que constam de uma exposição que o advogado da proprietária, Vítor Saruga, disse hoje à agência Lusa ter enviado, ao final da tarde de quarta-feira, à “Câmara Municipal de Évora (CME), Segurança Social, Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo e delegado de Saúde”.

“Em nome da minha constituinte, enviei esta exposição a todas essas entidades, a requerer a intervenção das mesmas com caráter de urgência” no lar e a dar conta da “atual situação que se vive” na instituição”, explicou.

O documento, consultado pela Lusa, refere que “há uma semana que a proprietária e funcionárias”, infetadas com covid-19, tal como “muitos dos seus familiares, têm-se visto na necessidade de continuar a laborar 24 sobre 24 horas, no sentido de prestar os cuidados necessários” aos utentes do lar, todos eles com a doença.

“No entanto, as funcionárias e a proprietária, além de infetadas, encontram-se neste momento exaustas, não lhes podendo humanamente ser exigido que continuem a laborar”, pode ler-se na exposição.

Segundo o documento, “foi garantido a todas as pessoas que se encontram no lar a intervenção de equipas tecnicamente competentes para a sua substituição na prestação de cuidados aos idosos que destes carecem”.

Contudo, “não existiu por parte de nenhuma entidade qualquer resposta concreta, nem sequer informações sobre as ações que estão a ser adotadas”.

Por isso, realça o documento em nome da proprietária, “considera-se que não estão reunidas as condições para dar continuidade à atividade do lar” e as trabalhadoras e a proprietária ameaçam abandonar as instalações, ao final do dia de hoje.

15h43 – Tour: Só 5.000 espetadores poderão estar na consagração dos vencedores em Paris

A presença de público será limitada a 5.000 pessoas no final da 107.ª Volta a França em bicicleta, no domingo, nos Campos Elísios, devido à pandemia de covid-19, revelou hoje fonte da organização à agência France-Presse.

“O mecanismo será o das zonas vermelhas”, precisou uma responsável da Amaury Sport Organisation (ASO) à agência noticiosa francesa, quando questionado sobre as restrições de acesso à ‘festa’ de consagração dos vencedores do Tour, no domingo, em Paris.

Entre as medidas previstas no protocolo sanitário relativo à pandemia de covid-19 está a interdição de acesso do público ao ‘paddock’ das equipas instalado perto da Place de la Concorde e ao circuito final que será percorrido pelo pelotão nas principais artérias do centro de Paris.


15h18 – Portugal tem hoje mais 770 casos de covid, 10 mortos e 266 recuperados

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.888 mortes e 66.396 casos de infeção.

A DGS indica que cinco mortes foram registadas na região Norte, duas na região de Lisboa e Vale do Tejo, duas na região Centro e uma na região do Algarve.

Em vigilância estão 37.804 contactos, mais 517 do que na quarta-feira.

15h05 – Governo aprova regime extraordinário sobre desfasamento de horários de trabalho

O Governo aprovou hoje o diploma que cria um regime excecional e transitório do desfasamento dos horários de trabalho, com vista à minimização de riscos de transmissão da covid-19.

A informação foi dada em conferência de imprensa pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, após a reunião do Conselho de Ministros, que sublinhou que o decreto-lei não traz “alterações significativas de horários nem de turnos”, uma vez que o desafasamento dos horários previsto é de 30 a 60 minutos.

A resolução do Conselho de Ministros que declarou a situação de contingência no âmbito da pandemia de covid-19 incluiu, entre as medidas, a criação de horários diferenciados de entrada e saída ou de pausas e de refeições por parte das empresas (em que haja prestação de trabalho em simultâneo de 50 ou mais trabalhadores) das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

O objetivo é evitar aglomerações nos locais de trabalho e haver menor concentração de pessoas que utilizam os transportes públicos durante as horas de ponta.

Na segunda-feira, o Governo enviou aos parceiros sociais (confederações patronais e centrais sindicais) a proposta do projeto-lei que operacionaliza a medida.

O diploma foi mal recebido pelos sindicatos, mas também por confederações patronais, que apenas receberam a proposta na segunda-feira e tiveram de dar o seu parecer até quarta-feira à noite.

14h37 – Escola em Braga com professora infetada e mais três em isolamento

O arranque do ano letivo fica marcado por algumas perturbações por causa de casos de Covid-19.É o caso da Escola Básica número 1 de São Mamede, em Braga. Uma professora contraiu a doença e mais três ficaram de quarentena.

A turma do primeiro ano ficou sem aulas e as outras estão com professores substitutos até ao próximo dia 25.

14h30 – Último dia para escolas reiniciarem as aulas presenciais

Foi uma manhã de recomeços um pouco por todo o país. Reencontram-se alunos, professores e funcionários. Hoje é o primeiro dia de uma ano lectivo diferente.

14h20 – Regresso às aulas. Escolas retomam atividade com novas regras

Medição da temperatura à entrada da escola, uso de máscara e horários desencontrados são algumas das medidas implementadas nas escolas para evitar contágios. O distanciamento dentro da sala de aula nem sempre é possível.

14h17 – Açores com mais um caso e um doente recuperado nas últimas 24 horas

Os Açores registaram nas últimas 24 horas um novo caso positivo de covid-19 em São Miguel e a recuperação de um doente na mesma ilha, informou hoje a Autoridade de Saúde Regional.

O comunicado diário emitido por aquela entidade diz que foram “realizadas 1.408 análises nos dois laboratórios de referência da região” (em São Miguel e na Terceira) entre quarta-feira e hoje.

14h10 – Alto Minho e Galiza dizem haver alternativas a encerramento de fronteiras

O diretor do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) do Rio Minho defendeu hoje que um novo encerramento de fronteiras entre Portugal e Espanha “não resolve” a propagação do novo coronavírus e representaria “um duro golpe para a economia transfronteiriça”.

Em declarações à agência Lusa, a propósito de uma eventual nova limitação à mobilidade entre os dois países, no âmbito da avaliação à evolução da covid-19 que os governos dos dois países vão fazer nos próximos dias, Fernando Nogueira adiantou que “há outras formas mais eficazes para conter e suster a propagação do novo coronavírus“.

“A confirmar-se um novo encerramento de fronteiras, será um duro golpe para a economia de fronteira e mais um contratempo nas relações transfronteiriças”, disse o também presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira, no distrito de Viana do Castelo.

14H01 – Covid-19. Epidemiologista acredita que escolas são lugares seguros

12h57 – Idosa do lar ilegal em Évora morreu no hospital

Uma utente de um lar ilegal em Évora infetada com covid-19 e que se encontrava internada no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) morreu na noite de quarta-feira, revelou hoje a unidade hospitalar.

Contactada pela agência Lusa, fonte do HESE referiu que se trata de uma idosa, de 88 anos.

12h30 – Pais fecham escola em Barcelos em protesto contra turma mista

Os pais dos alunos da Escola Básica (EB) de Bárrio, em Roriz, Barcelos, barraram hoje a entrada com troncos de árvores, num protesto contra a existência de uma turma mista, com alunos dos 1.º e 2.º anos.


11h21 – República Checa supera pela primeira vez 2.000 casos num dia

11h01 – Prisão de Chaves com 11 casos ativos relativos a cinco reclusos e seis trabalhadores

O Estabelecimento Prisional de Chaves tem 11 casos ativos de covid-19, seis dos quais trabalhadores, que estão em isolamento em casa, e cinco reclusos, que estão internados no Estabelecimento Prisional do Porto, adiantou à Lusa fonte dos serviços prisionais.

11h00 – OMS alerta para taxas de transmissão alarmantes na Europa

A Organização Mundial de Saúde considerou que as taxas de transmissão da covid-19 na Europa são alarmantes, assinalando que o mês de setembro tem que ser um alerta.

“Temos perante nós uma situação muito grave, com mais casos semanais do que se verificava no primeiro pico da pandemia na Europa, em março passado. Na semana passada, o total de casos superou os 300 mil”, afirmou o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Kluge, em conferência de imprensa virtual.

O responsável reconheceu que o número de novos casos reflete o número de testes realizados, mas considerou que revela “ritmos de contágio alarmantes” entre os 53 países da região.

10h59 – NR com cinco casos em Évora faz testes a mais 11 militares

Cinco militares do Comando Territorial de Évora da GNR testaram positivo para a covid-19 e outros 11 que contactaram com os infetados realizam hoje o teste, disse à agência Lusa fonte da força de segurança.

O primeiro caso positivo de covid-19 no Comando Territorial de Évora foi detetado na sexta-feira, indicou o porta-voz da GNR, Hélder Barros, numa resposta por correio eletrónico a questões colocadas pela Lusa.

Segundo o oficial da Guarda, trata-se de um militar do Destacamento de Intervenção do Comando Territorial de Évora, que se encontra, desde sexta-feira, a “cumprir o confinamento obrigatório”. (Lusa)

10h23 – 304 autos por incumprimento da situação de contingência

A Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública procederam, entre os dias 1 e 14 de setembro, ao levantamento de um total de 304 autos de contraordenação em Portugal Continental, por incumprimento das regras previstas na Resolução de Conselho de Ministros (RCM) 68-A/2020, de 28 de agosto, que declarou a Situação de Contingência e Alerta.

Dos 304 autos, as infrações mais frequentes foram:

– O incumprimento das regras de consumo de bebidas alcoólicas na via pública – 175 autos;

– O incumprimento do uso de máscara nos estabelecimentos, salas de espetáculos ou edifícios públicos – 46 autos;

– O incumprimento dos horários de funcionamento dos estabelecimentos – 25 autos;

– O incumprimento das regras de ocupação, permanência e distanciamento físico nos locais abertos ao público – 24 autos.

09H55 – Cabo Verde entre os países africanos com maior taxa de incidência

O diretor do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC) disse hoje que Cabo Verde está entre os países com maior taxa de incidência da pandemia relativamente ao número de habitantes.

“Os países com a maior incidência por mil habitantes são Cabo Verde, Líbia, Marrocos, Namíbia, Botsuana, África do Sul e Tunísia”, apontou John Nkengasong durante a conferência de imprensa semanal que dá conta da evolução da pandemia de covid-19 no continente africano.

09h42 – Alemanha com mais de dois mil casos novos

A Alemanha registou esta quarta-feira 2194 novos casos . Morreram mais 3 pessoas, para um total de 9.371


09h37 – Indonésia com mais 3635 novos casos e 122 vítimas mortais


09H26 – Recuperação económica mundial originada pela Covid-19 pode demorar até cinco anos, disse esta manhã o economista chefe do Banco Mundial


08h51 – Mais de metade dos médicos sem equipamentos de proteção adequados no estado de emergência


Mais de metade dos médicos inquiridos num estudo da Ordem dos Médicos revelaram não ter tido os equipamentos de proteção adequados para trabalhar durante o estado de emergência declarado por causa da pandemia de covid-19Saiba mais aqui.


8h20 – EUA com mais 968 mortos e 23.261 casos nas últimas 24 horas

Os Estados Unidos registaram 968 mortes causadas pela covid-19 e 23.261 infetados nas últimas 24 horas, indicou na quarta-feira a Universidade Johns Hopkins.

Desde o início da pandemia, o país contabilizou 196.661 óbitos e 6.626.242 casos de covid-19, de acordo com a contagem independente da universidade norte-americana.


Países mais ricos já reservaram metade das futuras vacinas


De acordo com a organização não-governamental Oxfam, um grupo de países ricos que representam 13 por cento da população mundial já adquiriu metade das futuras doses de vacina contra a Covid-19.


Entre estes países incluem-se Estados Unidos, Reino Unido, União Europeia e Japão, que pretendem garantir o fornecimento por parte de vários concorrentes, esperando que pelo menos uma das vacinas em estudo se revele eficaz.


No entanto, esta política poderá agravar as dificuldades que a maior parte da população mundial terá para conseguir vacinas, refere-se no relatório.

Portugal contabilizou esta quarta-feira mais três mortos relacionados com a covid-19 e 605 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.878 mortes e 65.626 casos de infeção.

A DGS indica que as três mortes foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Em vigilância estão 37.287 contactos, mais 332 do que na terça-feira.

[ad_2]

Source link

0 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Allowed HTML tags:<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

By submitting a comment you grant Turbocargo a perpetual license to reproduce your words and name/web site in attribution. Inappropriate and irrelevant comments will be removed at an admin’s discretion. Your email is used for verification purposes only, it will never be shared.

Iniciar conversa
Precisa de ajuda?