[ad_1]

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional. Portugal registou mais 231 casos de infeção e dois mortos nas últimas 24 horas.

Mais atualizações

12h15 – Associações humanitárias de bombeiros isentas de IVA no material de combate à pandemia

As associações humanitárias de bombeiros passam a estar isentas do IVA na aquisição de material para combate à pandemia, segundo um despacho publicado hoje, abrangendo ainda esta isenção todas as entidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados.

“Atendendo às funções desempenhadas e inerentes à sua natureza jurídica, ficam agora expressamente incluídas as associações humanitárias de bombeiros” na lista de entidades que beneficiam da isenção do IVA na compra de equipamento necessário para o combate à Covid-19, lê-se no despacho n.º 8422/2020, publicado hoje em Diário da República.

O diploma vem alargar esta isenção fiscal – recentemente prolongada até 31 de outubro – “a entidades que, não detendo licenciamento das respostas sociais ou acordo de cooperação para o desenvolvimento de respostas sociais, assumem a prossecução de fins caritativos ou filantrópicos, mediante a demonstração da utilização dos bens em causa para os fins previstos na lei”.

O despacho – que entra em vigor na quinta-feira, com efeitos desde 30 de janeiro passado – esclarece ainda que estão abrangidas pela isenção “todas as entidades integrantes da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados”.

Em causa estão dispositivos médicos como respiradores e ventiladores e outros itens hospitalares e médicos como monitores, bombas, tubos, capacetes, máscaras, sistemas de sucção, humidificadores, laringoscópios ou estações de monitorização.

12h12 – Trinta e dois militares da GNR na Madeira com teste negativo após contacto com caso ativo

Trinta e dois militares da Guarda Nacional Republicana na Madeira foram testados na terça-feira para despiste da Covid-19, depois de um elemento ter acusado positivo, e tiveram resultados negativos, disse hoje o comando territorial do arquipélago.

“Um militar do Comando Territorial de Madeira acusou positivo à Covid-19, num teste realizado no passado sábado, dia 29 de agosto, tendo ficado desde logo em isolamento”, pode ler-se na nota divulgada.

Na sequência deste caso, “foram testados 32 militares daquela unidade, pelo Instituto de Administração da Saúde (IASAUDE)”, nomeadamente os elementos que mantiveram contacto com o militar infetado, ainda que não tenham apresentado qualquer sintoma”.

“Todos os militares tiveram o resultado do teste negativo”, assegura o Comando Territorial da Madeira.

12h00 – Primeiro caso confirmado em campo de refugiados de Moria, na Grécia

A Grécia anunciou hoje o primeiro caso de contaminação por Covid-19 no campo de refugiados de Moria, o principal do país, na ilha de Lesbos, onde permanecem mais de 13 mil pessoas em condições precárias.

“Um cidadão da Somália foi `testado como positivo`”, disse à France-Presse uma fonte do ministério grego das Migrações.

O doente tinha estado em Atenas e regressou recentemente à ilha de Lesbos, de acordo com a mesma fonte.

Em julho, um refugiado, originário do Iémen e com 35 anos, foi detetado como contaminado com Covid-19 no campo da ilha de Chios.

A Grécia anunciou hoje o prolongamento – até ao dia 15 de setembro – do período de confinamento imposto aos refugiados que se encontram nos campos.

No país encontram-se mais de 24 mil requerentes de asilo, que permanecem em instalações insalubres e lotadas.

De acordo com as autoridades, os refugiados que chegam à Grécia são sujeitos a uma “quarentena” em “estruturas separadas” para que seja evitada a propagação de SARS-CoV-2.

11h55 – China condena a dois anos de prisão homem que infringiu quarentena

A China condenou um homem diagnosticado com Covid-19 a dois anos de prisão por ter escapado à quarentena, após ter regressado de Wuhan, a cidade onde o novo coronavírus foi detetado pela primeira vez.

O Tribunal do distrito de Jingyang, na província de Sichuan, sudoeste da China, considerou o homem, de sobrenome Guo, culpado de “obstruir os esforços de prevenção e controlo de doenças infecciosas”, condenando-o a dois anos de prisão, revelou a própria instância jurídica, em comunicado.

Guo voltou à sua terra natal depois de ter estado a trabalhar em Wuhan, até ao dia 22 de janeiro, na véspera de a cidade ter sido colocada sob quarentena, com entradas e saídas interditas.

Segundo o tribunal, o homem foi instruído a ficar confinado em casa, como parte das medidas de prevenção em vigor na altura, mas infringiu o regulamento e, na noite seguinte, visitou uma sala de jogos.

No dia 26, “Guo desenvolveu febre e tosse e foi diagnosticado com a covid-19“, assim como outras pessoas que passaram a noite com ele.

Duas aldeias tiveram de ficar em quarentena devido a Guo, segundo o tribunal, que o responsabilizou pela propagação do vírus: “Pediram-lhe para ficar em casa e não ficou. Fez com que centenas de pessoas ficassem isoladas”.

Em fevereiro deste ano, o ministério Público da China informou que ia impor “punições mais severas” aos pacientes da Covid-19 e outros portadores do patógeno “que intencionalmente espalharam o vírus, ao recusaram-se a ficar em quarentena, fugirem ou usarem transportes públicos”.

11h46 – TAP retoma voos para a Guiné-Bissau ao sábado

A Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) retoma no sábado os voos comerciais para a Guiné-Bissau, interrompidos desde março devido à pandemia do novo coronavírus, disse hoje fonte da empresa.

“A TAP retoma os voos aos sábados durante o mês de setembro”, afirmou a mesma fonte.

Inicialmente, a companhia só vai realizar um voo por semana.

No sítio na Internet da TAP já é possível comprar bilhetes de ida e volta Lisboa – Bissau – Lisboa.

Para viajar para Bissau, os passageiros são obrigados a apresentar um teste negativo para Covid-19.

Os voos comerciais para a Guiné-Bissau foram suspensos na sequência do fecho da fronteira no país em março devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus.


10h55 – Lar em Póvoa de Santarém com 52 pessoas infetadas

O Centro de Repouso e Lazer Fonte Serrã, na Póvoa de Santarém, tem 52 pessoas infetadas, entre elas 41 utentes e 11 funcionários.
A informação foi adiantada esta manhã à Antena 1 pela Proteção Civil de Santarém.

As autoridades de Saúde e da Segurança Social, juntamente com a Proteção Civil, estão a planear transferir todos os utentes da instituição, isto depois da direção ter pedido o encerramento imediato do lar.

O coordenador da Proteção Civil Municipal de Santarém, José Guilherme, adianta que os utentes que não estão infetados, serão os primeiros a serem retirados da instituição, quanto aos restantes o planeamento ainda está a ser feito.



10h33 – Seis meses de pandemia em Portugal. O que mudou na economia?


Já são seis meses de adaptação e aprendizagem a viver em pandemia. A covid-19 chegou oficialmente a Portugal há seis meses e instalou-se nas rotinas diárias dos portugueses.

O surto trouxe consequências sociais, económicas com as quais o país tem de lidar, a par do vírus.


10h30 – África passa os 30 mil mortos e um milhão de recuperados


África passou hoje a barreira dos 30 mil mortos devido à covid-19 e o número de recuperados é já superior a um milhão, de acordo com os números mais recentes da pandemia no continente.


Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas registaram-se nos 55 Estados-membros da organização 242 mortes e o número de recuperados (15.353) foi mais do que o dobro dos novos casos (6.995).


No total, o continente soma 30.075 mortes e 1.001.156 doentes recuperados e um acumulado de 1.259.547 casos de infeção.

O maior número de casos e mortos continua a registar-se na África Austral, com 674.466 infeções e 15.273 mortos. Só a África do Sul, o país mais afetado do continente, contabiliza 628.259 casos e 14.263 vítimas mortais.
10h15 – Madrid acumula um terço dos casos positivos da última semana em Espanha

Madrid, onde se concentram 14 por cento da população de Espanha, acumulou na última semana quase um terço de todos os casos positivos de Covid-19 nesse país: das mais de 49 mil novas infeções detetadas nos passados sete dias, cerca de 15 mil encontram-se na capital espanhola. A capital destaca-se ainda nas hospitalizações. O executivo de Pedro Sanchéz já manifestou preocupação, mas garantiu que as medidas necessárias estão a ser tomadas.

Para além de liderar o número de novas infeções na última semana, Madrid possui o maior número de hospitalizações: cerca de 30 por cento (6807) das pessoas internadas devido à Covid-19 em Espanha estão nessa região, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

9h40 – Santuário de Fátima prevê despedir até 50 trabalhadores

O Santuário de Fátima tem em curso um plano de reestruturação que prevê o despedimento de até 50 trabalhadores devido à queda abrupta nas receitas causadas pela epidemia de covid-19, disse a porta-voz do espaço.

Em declarações à Lusa, Carmo Rodeia adiantou que o Santuário de Fátima iniciou um plano de restruturação interna que visa a redução de postos fixos devido à queda abrupta do número de peregrinos, sobretudo estrangeiros, devido à covid-19.

“Informou-se os trabalhadores da situação e deu-se a possibilidade de refletirem sobre a sua situação contratual de forma voluntária. Por isso é prematuro estarmos a falar em números concretos para a redução de postos, mas no final do processo estamos em crer que não chegará à meia centena”, disse, adiantando que o Santuário tem atualmente 308 colaboradores.

Carmo Candeia explicou que a pandemia causou inúmeros constrangimentos na vida das pessoas e uma crise económica em todos os setores e o turismo não foi exceção, especialmente o turismo religioso.

9h00 – Espanha com mais 30 mil desempregados em agosto

O número de desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego em Espanha aumentou em 29.780 pessoas em agosto, atingindo um total de 3.802.814, revelou hoje o Ministério da Segurança Social espanhol.

Este incremento no número de pessoas sem trabalho é o menor num mês de agosto desde 2016, mas há mais 737.000 desempregados do que há um ano.

Por outro lado, o número de pessoas inscritas na Segurança Social no último dia de agosto foi de 18.792.376, o que significa um aumento de 6.822 durante esse mês.

Trata-se do quarto aumento consecutivo do emprego após a crise provocada pela covid-19.

8h35 – Tailândia cumpre 100 dias sem casos locais

A Tailândia cumpre hoje 100 dias sem registar contágios locais de covid-19, depois de instaurar medidas estritas para combater a pandemia, incluindo o encerramento das fronteiras.

As autoridades tailandesas anunciaram hoje mais oito casos do novo coronavírus, todos importados, de países como os Estados Unidos, Austrália e Japão, elevando o total acumulado desde janeiro para 3.425 infeções, além de 58 mortes. Estes números fazem da Tailândia um dos países menos afetados no mundo pela pandemia.

A Tailândia foi o primeiro país a detetar, em janeiro, uma infeção de covid-19 fora da China.


8h29 – Índia ultrapassa México em número de mortos e é terceiro no mundo

A Índia registou 1.045 mortes provocadas pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total desde o início da pandemia para 66.333 óbitos e ultrapassando o México, com 65.241, segundo o balanço mais recente.


O país, que já era o terceiro do mundo com o maior número de infeções, atrás dos Estados Unidos e Brasil, passou agora a ser também o terceiro com o maior número de mortos, depois daqueles dois países.


A Índia voltou a ultrapassar os 78 mil casos de covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de infeções para 3,7 milhões desde o início da pandemia, de acordo com dados do Ministério da Saúde indiano.

Nas últimas 24 horas, o país registou 78.357 novos casos, ligeiramente abaixo do balanço do dia anterior, segundo o Ministério da Saúde.
A Índia é atualmente o país com a mais rápida propagação da doença no mundo, tendo batido em 30 de agosto o recorde mundial de novas infeções num só dia, com 78.761 contágios, e ultrapassando as 78 mil novas infeções diárias há vários dias.


8h20 – Governo norte-americano não vai participar em esforço global conjunto para vacina


A Administração Trump anunciou que fica de fora da iniciativa global para desenvolver, produzir e distribuir equitativamente uma vacina contra a covid-19, um esforço conduzido pela Organização Mundial de Saúde.


No mês passado, a OMS revelou que 170 países iriam participar.


Chamado a confirmar esta informação publicada pelo Washington Post, um porta-voz da Casa Branca justificou a opção com o facto de ser a OMS a liderar o processo, um organismo do qual os EUA saíram por criticarem o que fez de combate à pandemia, entre críticas de sujeição e encobrimento do papel da China no início da pandemia.


Judd Deere disse que “os EUA vão continuar os esforços com os parceiros internacionais para assegurar que vencemos o vírus, mas não vamos estar constrangidos por organizações multilaterais influenciadas pela corrupta Organização Mundial de Saúde e China”.

Vários especialistas dizem que a recusa de participar nesta Covax significa que está a apostar na eficácia da sua própria vacina e a encorajar os outros países a fazer o mesmo, o que pode levar, potencialmente, a preços mais elevados por dose.
7h55 – Passaram seis meses sobre o dia em que a pandemia chegou a Portugal

2 de março foi o dia em que se confirmaram os primeiros dois casos da doença no país.

Os hábitos de vida dos portugueses ficaram de pernas para o ar, as máscaras entraram na indumentária. O álcool gel povoou as habitações, as casas de comércio e os espaços públicos. Parece um filme que começou há meio ano. Uma reportagem de Rosa Azevedo.



7h46 – Governo brasileiro descarta vacinação obrigatória


O Governo brasileiro salientou na terça-feira que a vacina contra o novo coronavírus não será obrigatória no segundo país do mundo com mais mortes e casos de covid-19, uma ideia que já foi defendida pelo Presidente Jair Bolsonaro.


O Executivo, através do Secretariado de Comunicação, disse que “investirá na produção da vacina” contra o coronavírus, mas especificou que “impor obrigações não está definitivamente nos planos”.


Através de uma mensagem nas redes sociais, a Secretaria de Comunicação (Secom) destacou uma declaração feita na véspera por Bolsonaro, que disse que “ninguém pode forçar ninguém a tomar a vacina”.

O Governo brasileiro investiu vários milhões de dólares nos últimos meses para garantir a compra de 100 milhões de doses da vacina de Oxford contra o novo coronavírus e a sua eventual produção no Brasil.


7h30 – Austrália com queda de 7% no PIB, a maior da sua história


A Austrália registou hoje uma queda de 7% no produto interno bruto (PIB) no segundo trimestre, o pior declínio da sua história, e entrou na primeira recessão em quase três décadas.


“A pandemia global e as políticas de contenção relacionadas levaram a uma queda de 7% do PIB no trimestre de junho”, afirmou o chefe do Gabinete de Contas Nacionais da Austrália.


“Esta é, por uma larga margem, a maior queda trimestral do PIB desde o início dos registos em 1959”, acrescentou.


Governo e parceiros sociais reúnem-se para discutir pandemia

Em Lisboa, o Governo e os parceiros sociais reúnem-se para discutir o futuro do trabalho e questões relacionadas com a pandemia de covid-19.

A reunião da Comissão Permanente de Concertação Social (CPCS) foi convocada pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e vai realizar-se no Palácio da Ajuda, com a presença de apenas dois elementos de cada uma das confederações sindicais e patronais, por motivo de segurança sanitária.

De acordo com a convocatória, a que agência Lusa teve acesso, o encontro tem como ordem de trabalhos o ponto de situação no âmbito da pandemia da covid-19, o Livro Verde sobre o Futuro do Trabalho, a programação da atividade da CPCS, além de outros assuntos.
DGS recomenda três metros de distância entre alunos nas aulas de educação física


No próximo ano letivo, os professores de Educação Física devem privilegiar atividades em que o distanciamento seja possível, mas os alunos não precisam de usar máscara durante a aula.

Todo o material utilizado em aulas como bolas, por exemplo, deve ser higienizado antes e depois de cada utilização. Devem, por isso, ser privilegiadas as práticas individuais em vez dos desportos coletivos.

As orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS) foram enviadas esta terça-feira às escolas.
Deco levanta dúvidas sobre app Stayaway Covid


António Costa apresentou o sistema que permite identificar, através de telemóvel, o contacto com pessoas infetadas e argumentou que instalar a aplicação é um “dever cívico”.

Desde sexta-feira, mais de 120 mil pessoas instalaram a StayAway Covid e o INESCTEC, que a criou, reforça a ideia de segurança. A app não precisa de dados pessoais para funcionar.

Ouvida pela Antena 1, Rita Rodrigues da Deco teme o uso não declarado e abusivo de dados. No entanto, a DECO identifica como positivo o facto da aplicação Stayaway Covid não permitir identificar o utilizador.

A DECO aponta ainda riscos associados a esta tecnologia como falhas no reconhecimento de telemóveis e a identificação de falsos contactos com infetados, o que poderá criar ansiedade desnecessária.

O último boletim revelado em Portugal aponta para mais duas mortes e um abrandamento das infeções. Há mais 231 casos. É o número mais baixo de novos casos dos últimos sete dias. Há mais 143 pessoas recuperadas.

[ad_2]

Source link