[ad_1]

O trabalho foi realizado pela prefeitura, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Uningá e Unicesumar. Durante 60 dias, 950 pessoas foram testadas, conforme a prefeitura.

Essas pessoas também responderam um questionário. Dez delas tiveram diagnóstico confirmado para o novo coronavírus. A maioria, segundo a prefeitura, não apresentou sintomas.

“Geralmente, essas pessoas não desenvolvem sintomas ou têm sintomas superficiais sem necessidade de procurar serviços de saúde. Por conta disso, não têm o diagnóstico e não entra na notificação de casos”, afirma o professor da UEM Denis Bertolini.

De acordo com a pesquisa, o resultado aumentaria de 2,4 mil confirmações, com base em números da prefeitura, para 17 mil casos da doença no município.

Em contrapartida, com o aumento do número de possíveis casos, a letalidade da doença diminuiria 0,5%. Esse indicador atualmente está em torno de 1,5%, conforme a prefeitura.

“Temos mais de 400 mil pessoas suscetíveis a doença. Mesmo com a taxa de letalidade menor, ainda temos muitas pessoas que podem morrer”, afirma o secretário municipal de Saúde, Jair Biatto. O município registra 33 mortes, segundo a prefeitura.

[ad_2]

Source link