Leandro Esposito, country manager, do Waze conta sobre como a empresa lidou com a pandemia e quais são as próximas estratégias  (Foto: Divulgação/Waze)

Com a chegada da pandemia causada pelo novo coronavírus, muita coisa mudou. Não foi diferente com a mobilidade. As restrições de quarentena impostas em algumas regiões do país, o aumento do home office e a recomendação de distanciamento social, fizeram plataformas de mobilidade buscarem novas soluções adequadas para o mundo pandêmico. 

Em entrevista ao NegNews desta quarta-feira (16/09), Leandro Esposito, country manager do Waze, empresa que atua no mercado de mobilidade, conta como o baixo deslocamento no início da pandemia afetou a inteligência artificial da companhia, como o time de desenvolvimento agiu e qual será o futuro da mobilidade e inovação no Brasil. Confira: 

Quer conferir os conteúdos exclusivos edição de Setembro/2020 de Época NEGÓCIOS? Tenha acesso à versão digital.

Quer receber as notícias de Época NEGÓCIOS pelo WhatsApp? Clique neste link, cadastre o número na lista de contatos e nos mande uma mensagem. Para cancelar, basta pedir. Ou, se preferir, receba pelo Telegram. É só clicar neste link.



Source link