[ad_1]

O professor Jonathan Gershoni lidera a pesquisa por uma vacina contra o coronavírus na Universidade de Tel Aviv (Crédito: Reprodução/YouTube Campus IL)

O cientista israelense Jonathan Gershoni recebeu uma patente dos Estados Unidos por criar um design de vacina para a família de vírus corona e agora está próximo de desenvolver uma vacina contra a Covid-19. A expectativa é que a estrutura dessa vacina esteja pronta em dois meses, podendo ser comercializada em até um ano.

Segundo o portal No Camels, a Universidade de Tel Aviv emitiu comunicado na semana passada dizendo que Gershoni, que é professor da Faculdade de Biologia Celular e Biotecnologia, recebeu a patente do Instituto de Marcas e Patentes dos EUA (USPTO, em inglês).

+ Instituto na Índia promete 40 milhões de vacinas contra coronavírus em seis meses
+ Cientista premiada diz que governos terão que modificar vacinas para Covid-19 local
+ Anvisa aprova testes rápidos para covid-19 em farmácias

A vacina tem como alvo o centro do coronavírus, o chamado RBM (Receptor Binding Motif), uma estrutura crítica que permite que o vírus se ligue e infecte uma célula alvo. No caso do coronavírus, o RBM faz parte da chamada proteína “spike”, principal proteína de superfície viral que interage com as células do corpo.

Gershoni acredita que a vacina reconstruiria a RBM do coronavírus. Ele e sua equipe trabalham com o coronavírus desde o surto de Sars (síndrome respiratória aguda grave), uma das primeiras variações da Covid.

“Temos usado truques de biologia molecular para identificar pontos fracos na esperança de superar o vírus”, disse o professor, comentando que a equipe espera conseguir “isolar o ponto fraco do vírus” e reconstituí-lo a partir dessa fase, o que pode levar até dois meses.

Ele afirma que o vírus encontra formas de ocultar a RBM do sistema imunológico humano, “mas a melhor maneira de vencer a guerra é desenvolver uma vacina que atinja especificamente o RBM do vírus”.

[ad_2]

Source link