Uma única fábrica da BRF representou cerca de 29% dos casos de Covid-19 em frigoríficos do Paraná, segundo dados mais recentes de autoridades de saúde do estado.

Os números mostram que a fábrica da BRF em Toledo teve 1.138 casos confirmados de Covid-19 enquanto a instalação da companhia em Carambeí teve 5. As autoridades de saúde do Paraná, que enviaram os dados, confirmaram um total de 3.979 casos de Covid-19 nos frigoríficos do estado até 24 de julho.

“Embora a maioria das empresas tenha apresentado um plano de contingência para o enfrentamento da Covid-19, os casos continuam a crescer de forma bastante expressiva”, disseram autoridades de saúde do Paraná, em comunicado.

Em resposta, a BRF, maior exportadora de carne de frango do mundo, afirmou que “não há nenhum colaborador testado positivamente para Covid-19 trabalhando atualmente em suas unidades de Toledo e Carambeí”.

A BRF realizou 11 mil testes de coronavírus apenas em Toledo e afirmou que é uma das empresas do setor que mais tem testado trabalhadores. A companhia afirmou que as fábricas em Carambeí e Toledo estão operando normalmente.

O primeiro trabalhador com teste confirmado para Covid-19 no setor de frigoríficos do Paraná era contratado da GT Foods em Paranavaí, segundo os dados das autoridades de saúde do Estado. Houve 137 casos e cinco mortes por Covid-19 ligados à GT Foods, incluindo três funcionários. Não houve mortes em outros frigoríficos do estado ligadas à doença, segundo os registros.

Adler Dourado, médico na GT Foods, confirmou as três mortes e pelo menos uma outra vinculada à fábrica. Ele afirmou que a GT Foods emprega cerca de 2.250 pessoas em Paranavaí e ficou fechada por 14 dias para manutenção e testes, medida que ajudou a conter o surto.

A JBS, maior processadora de carne do mundo e que emprega 11 mil funcionários no Paraná, registrou pelo menos 88 casos em quatro fábricas no Estado, incluindo 57 infecções na unidade de Santo Inacio, segundo os dados das autoridades paranaenses. A companhia, que teve registros de surtos em fábricas em pelo menos cinco Estados do país, reafirmou que seus protocolos de saúde são robustos e seguem as regras federais de operação de frigoríficos durante a pandemia.



Source link