[ad_1]

O Brasil tinha pelo menos 134.106 mortes por covid-19 até as 18h30 desta 4ª feira (16.set.2020). São 987 vítimas a mais que no dia anterior. Os dados são do Ministério da Saúde.

A pasta também identificou 4.419.083 casos da covid-19, acréscimo de 36.820 em 24 horas.

O Brasil é o 2º país do mundo com mais mortes por covid-19. Só os Estados Unidos têm mais vítimas: 201.198.

O número de mortes no Brasil também é elevado em relação ao tamanho da população. São 633 vítimas a cada milhão de habitantes, de acordo com o último censo divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Nessa comparação, o Brasil ocupa a 5ª posição no ranking mundial –quando consideradas apenas nações com mais de 100 mortes.

CASOS E MORTES POR REGIÃO

O Sudeste ultrapassou a marca de 60.000 vítimas da doença.

Nordeste, Sul e Sudeste registraram mais novos casos que no dia anterior. Centro-Oeste e Norte tiveram menos notificações que na 3ª feira (15.set.2020.

MÉDIA DE CASOS E MORTES

Os 2 gráficos a seguir mostram o número de mortes e de novos casos diários, mas também a média móvel dos últimos 7 dias. A curva matiza eventuais variações abruptas, sobretudo porque nos fins de semana há sempre menos casos relatados.

A média de novos casos subiu pelo 5º dia consecutivo.

SITUAÇÃO NOS ESTADOS

A média móvel de mortes por covid-19 em 7 dias está em trajetória de alta no Ceará, no Pará e em Rondônia. Outras 12 unidades da Federação estão em situação de estabilidade, e 12 registram queda.

Para saber a situação de cada Estado, é feita a comparação da média móvel de mortes nos 7 dias anteriores com o mesmo número há 14 dias.

Se essa variação for de até 15%, para mais ou para menos, as mortes na unidade da Federação estão estáveis. Se o número for maior de 15%, em alta. E quando for negativo e menor que -15%, em queda.

Situação de estabilidade ou de queda não significa que a transmissão do coronavírus esteja sob controle naquele Estado, e nem que seja seguro afrouxar os cuidados diante da pandemia. Os dados do infográfico abaixo servem como indicativo do quanto estão sendo eficientes as políticas de enfrentamento à covid-19 em cada unidade federativa –tanto em relação às ações de prevenção ao contágio quanto em relação ao atendimento aos infectados.

Os dados divulgados pelo Ministério da Saúde se referem ao número de casos e mortes notificado pelas secretarias estaduais nas últimas 24 horas. Não significa que essas mortes efetivamente aconteceram no dia anterior. Até hoje, o governo assume 22 de maio como o dia em que mais pessoas morreram por covid-19.

O infográfico abaixo mostra como os dados continuam sendo atualizados retroativamente a cada novo boletim divulgado. As informações de mortes por data real de ocorrência são atualizadas uma vez por semana.

Covid-19 é doença que mais matou no Brasil

Em agosto, a doença provocada pelo coronavírus foi a principal causa de mortes no país. Nos Estados Unidos, foi o 3º principal agente causador de óbitos. Leia os dados compilados nos infográficos abaixo:

Continuar lendo

[ad_2]

Source link