Além dos tributos, a atividade portuária é responsável pela geração de 44.257 empregos em Paranaguá, trazendo desenvolvimento econômico para o município e renda para as famílias. Cerca de 14% das empresas instaladas na cidade estão ligadas ao serviço portuário, atividade que emprega um em cada cinco dos trabalhadores de Paranaguá, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

A atividade portuária é também a maior fonte pagadora de Paranaguá – dos cerca de R$ 1,6 bilhão injetado na economia da cidade em salários todos os anos, um quarto é proveniente dos empregos ligados diretamente ao porto.

De acordo com o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, em 2017 a a cidade de Paranaguá e o porto colheram bom resultados. Isso porque os recordes de produtividade obtidos pelo setor portuário e os investimentos para melhoria da infraestrutura refletem diretamente na economia da cidade.

“A história do Porto de Paranaguá e da cidade se misturam. Se o Porto de Paranaguá é um dos principais da América Latina, muito se deve à cidade”, declarou o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino.

OBRAS E MELHORIAS – A Appa executa continuadamente obras e melhoria nas áreas do Porto Organizado, que abrange todo o entorno do Porto de Paranaguá. Paralelamente, investimentos de aproximadamente R$ 40 milhões foram autorizados em 2017 pelo Governo do Estado para a recuperação da avenida Bento Rocha e a construção de viaduto na avenida Ayrton Senna da Silva, em Paranaguá.

As obras serão realizadas através do convênio entre a Appa e o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER), cabendo à Administração dos Portos o aporte dos recursos e ao DER-PR a licitação e execução das obras.

“A construção do viaduto na entrada de Paranaguá, interseção entre a BR-277 e a avenida Ayrton Senna da Silva, vai desafogar o trânsito e tornará o trecho muito mais seguro”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

ACESSO – A Appa incluiu nos programas de compensação ambiental a reforma e construção de trapiches (pontes que servem como atracadouros para pequenas embarcações) nas comunidades ilhadas do Litoral do Paraná. Serão reformados nove trapiches e cinco novos serão construídos nos próximos dois anos.

O processo já começou com consultas públicas a moradores das localidades que serão beneficiadas. Obras de reforma estão previstas para as comunidades de Europinha, Piaçaguera, Amparo, Eufrasina, Ilha do Teixeira, Vila Maciel, Ilha do Mel e Rocio. A Ilha dos Valadares e os municípios de Antonina e Pontal do Paraná vão receber novos trapiches.

LIMPEZA PÚBLICA – O cuidado com a limpeza da área portuária e a saúde dos trabalhadores e moradores do entorno tem é prioridade para a Appa. Desde 2013, o porto conta com um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, com a varrição de ruas e avenidas, além do Programa de Combate à Dengue.

São investidos em torno de R$ 1,7 milhão por ano em ações de coleta de lixo, distribuição de caçambas para a separação correta dos resíduos e a varrição diária das vias de acesso, ruas e avenidas localizadas no entorno da área portuária, no cais do porto e nos terminais portuários.

Desde julho, a Appa repassa todos os resíduos sólidos recicláveis gerados internamente para a Associação de Catadores de Material Reciclável da Vila Santa Maria, em Paranaguá. Além da coleta seletiva e da destinação correta do lixo produzido, o acordo de cooperação firmado com a entidade garantirá um incremento na renda das famílias que trabalham com a separação dos diversos tipos de materiais recicláveis.

COMBATE À DENGUE – A Appa mantém ações permanentes de combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti. O trabalho inclui medidas de higiene e limpeza, educação ambiental com foco na saúde pública, divulgação com material informativo em todas as comunidades das baías de Paranaguá e Antonina sobre as formas de prevenção; diagnóstico e monitoramento das áreas prioritárias para ações de combate à dengue e ampliação do trabalho de varrição de ruas e avenidas dentro da área do cais e do Porto Organizado.

SÓCIO AMBIENTAL – O Porto de Paranaguá desenvolve projetos e ações visando a convivência harmônica entre o porto e a cidade. Nos últimos seis anos, a Appa investiu cerca de R$ 35 milhões em meio ambiente. Até 2018, outros R$ 32 milhões estão previstos para dar continuidade e aprimorar os mais de 40 projetos e programas que estão em andamento.

Com isso, a Appa garantiu o primeiro lugar em desempenho ambiental. A avaliação feita pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) é composta por 38 indicadores, com base na legislação ambiental e nas boas práticas do setor portuário mundial.

Outra importante iniciativa do Porto, em parceria com a Prefeitura de Paranaguá, é o Programa Porto Escola, que aplica noções de sustentabilidade e segurança para os alunos do 5º ano da rede municipal de ensino. O projeto que iniciou em 2015 completou neste ano a marca de 6 mil crianças atendidas. Os estudantes são recebidos no porto às quintas-feiras, no período matutino.

Fonte: APPA